sicnot

Perfil

Desporto

Casillas em lágrimas na hora da depedida

O guarda-redes espanhol Iker Casillas disse hoje que vai para o FC Porto, vice-campeão português de futebol, devido ao projeto que lhe foi apresentado, acrescentando que tudo fará para conquistar "o maior número de títulos possíveis".

© Andrea Comas / Reuters

"A decisão de ir ao FC Porto deveu-se à 'ilusion' pelo projeto que me transmitiu o presidente [Pinto da Costa], o diretor Antero [Henriques] e o treinador Julen [Lopetegui]", disse Iker Casillas, numa declaração de despedida no estádio do Real de Madrid.

O guarda-redes, que interrompeu a leitura da carta logo às primeiras palavras para secar as lágrimas, disse ainda que também vai para o FC Porto apoiado "pelo carinho que tem recebido das pessoas, mal se aperceberam que iria para Portugal".

"Ganharam-me e farei tudo ao meu alcance para conquistar o maior número de títulos possíveis pelo FC Porto. Obrigado ao FC Porto por ter confiado em mim", afirmou Casillas.

O jogador internacional espanhol afirmou ainda que "depois de 25 anos a defender uma das melhores equipas do mundo", chegou "o dia difícil" em que tem de se ir embora.

"Parece que foi ontem que, aos nove anos, vesti pela primeira vez a camisola do Real de Madrid e cumpri o sonho da minha vida", salientou Casillas, que se despediu de todos os seus companheiros, treinadores e pessoal do Real de Madrid.

A finalizar, Casillas disse ainda: "Vivemos juntos grandes momentos. Deixo grandes amigos e sei que vou poder contar com eles, e eles comigo, esteja onde estiver."

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".

  • O regresso a casa depois do incêndio no Sardoal
    2:43
  • Cerca de 20 mil portugueses vivem em Barcelona
    1:44