sicnot

Perfil

Desporto

Marco Ferreira abandona arbitragem

O árbitro internacional madeirense Marco Ferreira anunciou hoje, através das redes sociais, o final da sua carreira como árbitro de futebol.

LUSA

Numa época que ficou marcada pelo último lugar da classificação e consequente despromoção à segunda categoria, embora tenha sido nomeado para arbitrar a final da Taça de Portugal, Marco Ferreira decidiu-se pelo termo da carreira.

Numa mensagem longa, o árbitro madeirense dirigiu críticas ao "sistema", considerando "ter levado um cartão vermelho por ter caráter, por ser sério e por não pactuar com injustiças".

Na mensagem difundida, Marco Ferreira agradeceu o apoio recebido, realçando que "foram muitos os amigos que quiseram deixar uma palavra de amizade", sublinhando ter "dedicado 20 anos a esta nobre causa, sendo nove deles no futebol profissional". Marco Ferreira frisou ainda que não se arrepende de nada, nem de nenhuma palavra que disse contra o "sistema enraizado".

Explicou ainda o porquê de sair agora: "Saio para poder ganhar a minha liberdade de expressão e acabar com as pessoas que destruíram e continuam a destruir anos e anos de conquistas que a arbitragem portuguesa alcançou."

O árbitro, que ainda na temporada 2013/2014 foi o segundo melhor árbitro português, logo atrás de Pedro Proença, ressalva, por fim, que "todos se queixam, mas infelizmente só o fazem no silêncio".

  • "Se me pergunta se estou de consciência tranquila, estou"
    2:13

    País

    O ministro Vieira da Silva assegura que aguarda com tranquilidade que a investigação em curso esclareça as alegadas irregularidades na associação Raríssimas. Alguns mecenas estão já a suspender o apoio, na sequência do escândalo que já levou a duas demissões. 

  • Novo regime dos recibos verdes "acaba com as injustiças dos escalões"
    1:10
  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.