sicnot

Perfil

Desporto

FPF nega que William Carvalho tenha apresentado "queixas incapacitantes"

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) disse hoje que o médio William Carvalho, que sofreu uma fratura de esforço, não apresentou "queixas incapacitantes" e nunca trabalhou de forma condicionada durante o Europeu de sub-21.

© Reuters Staff / Reuters

Hoje, o Sporting criticou hoje a FPF por não ter informado o clube da lesão de William Carvalho, que vai estar afastado da competição por um período que pode chegar a três meses.

Em comunicado, a FPF garantiu, pela voz do médico Carlos Martinho, que "William Carvalho não apresentou, até ao final do Campeonato da Europa, queixas incapacitantes, limitativas do rendimento ou que indiciassem a natureza da lesão referida pelo Sporting Clube de Portugal".

O organismo referiu que informa de imediato os clubes cujos jogadores sofrem lesões incapacitantes ao serviço das seleções nacionais.

"Não houve qualquer alteração de rendimento nos jogos ou nos treinos que fizesse pensar que o William Carvalho estava num patamar diferente dos colegas que competiram no Europeu", disse Rui Jorge, selecionador dos sub-21, citado pela FPF.

O organismo refere ainda que Pedro Pauleta, diretor da FPF e líder da comitiva portuguesa na República Checa, também não teve conhecimento de qualquer queixa do jogador, que nunca fez treino diferenciado dos colegas com idêntico número de jogos na prova.

O médio, eleito o melhor jogador do Europeu de sub-21, tinha estado, antes do torneio da República Checa, ao serviço da seleção AA, tendo atuado na partida com a Arménia, sem apresentar qualquer queixa.

"No seguimento do comunicado do Sporting Clube de Portugal sobre o jogador William Carvalho, a Federação Portuguesa de Futebol informa que a sua Unidade de Saúde e Performance solicitou ao departamento clínico do SCP a informação que sustenta o diagnóstico hoje tornado público", concluiu o comunicado.

Em comunicado, o Sporting tinha referido que a FPF não tinha informado o clube de uma lesão do médio, e, "como resultado, o jogador William Carvalho enfrenta um tempo de paragem entre 10 a 12 semanas".

"A Sporting Clube de Portugal, Futebol, SAD vem, por este meio, exprimir a sua indignação pelo facto de o futebolista William Carvalho ter regressado dos trabalhos da seleção sub-21 com uma fratura de 'stress' na tíbia sem que tal facto tenha sido comunicado pelo corpo clínico da seleção nacional de sub-21 ou por qualquer um dos seus dirigentes à direção clínica do Sporting Clube de Portugal", lê-se num comunicado dos 'leões'.

De acordo com o clube, só na segunda-feira, no regresso de William Carvalho ao trabalho, depois de ter estado ao serviço de Portugal no Europeu de sub-21, "o corpo clínico do Sporting Clube de Portugal identificou um problema com o jogador".

O Sporting refere ainda que, "curiosamente, só hoje de madrugada a Federação Portuguesa de Futebol enviou ao Sporting Clube de Portugal os boletins clínicos referentes aos sete jogadores" do clube que estiveram no Europeu da República Checa.

"O boletim clínico da seleção nacional de sub-21, referente ao jogador William Carvalho, diz que o jogador nunca apresentou qualquer problema físico. O jogador nega e refere que o departamento clínico estava a par das queixas do jogador", refere o clube.

Esta é a segunda baixa no início dos trabalhos do Sporting, agora treinado por Jorge Jesus, depois de o defesa-central Ewerton ter sido operado ao tornozelo esquerdo, devendo ficar fora de competição três meses.

Lusa

  • William Carvalho lesionado, Sporting acusa federação

    Desporto

    O jogador do Sporting William Carvalho tem uma fratura de stress na Tíbia e vai parar de 10 a 12 semanas. O médio, que esteve ao serviço da seleção nacional no Europeu de Sub-21, vai assim falhar a Supertaça, o play-off da Liga dos Campeões e o arranque de campeonato. O Sporting está indignado com o corpo clínico da Federação Portuguesa de Futebol.

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • Os seus descontos para a Segurança Social estão em ordem?
    7:50
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Os portugueses estão cada vez mais preocupados com a reforma. O valor que se vai receber depende dos descontos que se fizerem para a Segurança Social. Mas há contabilistas que cometem burlas com o dinheiro dos clientes, há esquecimentos, e empresas que deixam de pagar as contribuições por falta de verbas. O Contas Poupança explica-lhe como pode ver neste instante se todos os seus descontos estão nos cofres da Segurança Social, e corrigir algum erro antes que seja tarde demais.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.