sicnot

Perfil

Desporto

FC Porto dá as boas-vindas a Maxi Pereira

O FC Porto confirmou esta manhã a contratação de Maxi Pereira. O clube deu as boas-vindas ao uruguaio ex-jogador do Benfica através das redes sociais.

"Bem-vindo, Maxi Pereira", lê-se numa mensagem no Instagram, Twitter e Facebook, acompanhada por uma foto de uma camisola do FC Porto, com o número dois, que pertencia ao brasileiro Danilo na temporada passada.

Segundo o Porto Canal, o internacional uruguaio assinou um contrato de três anos com o FC Porto.

O jogador, que esteve ao serviço da sua seleção na Copa América e só agora terminou o período de férias, juntou-se hoje ao estágio do clube 'azul e branco' em Horst, na Holanda.

O defesa transferiu-se em 2007/08 dos uruguaios do Defensor Sporting para o Benfica, ao serviço dos quais conquistou três campeonatos portugueses, seis Taças da Liga, uma Taça de Portugal e uma Supertaça.

Maxi Pereira é o sétimo reforço dos 'dragões' para esta época, depois dos espanhóis Iker Casillas (ex-Real Madrid) e Alberto Bueno (ex-Rayo Vallecano), os portugueses André André (ex-Vitória de Guimarães), Danilo Pereira (ex-Marítimo) e Sérgio Oliveira (ex-Paços de Ferreira), e o francês Imbula (ex-Marselha).

Com Lusa

  • Maxi Pereira junta-se ainda hoje ao FC Porto na Holanda
    1:33

    Desporto

    Maxi Pereira deve juntar-se ainda hoje ao Futebol Clube do Porto na Holanda. Esta manhã, o espanhol Iker Casillas foi o primeiro a chegar ao treino, de bicicleta, 40 minutos antes da hora. Um momento registado pelo repórter da SIC António Reis, que está a acompanhar o estágio dos "dragões" na Holanda.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.