sicnot

Perfil

Desporto

Ronaldo e Messi entre os 10 finalistas ao prémio de melhor jogador da UEFA

Cristiano Ronaldo e Messi são de novo candidatos ao prémio de melhor jogador da UEFA 2014/15, pois integram a lista de 10 futebolistas finalistas, na qual a Juventus inclui cinco.

Cristiano Ronaldo e Messi são de novo candidatos ao prémio de melhor jogador da UEFA, na época passada. (Arquivo)

Cristiano Ronaldo e Messi são de novo candidatos ao prémio de melhor jogador da UEFA, na época passada. (Arquivo)

© Paul Hanna / Reuters

Cristiano Ronaldo, detentor do troféu, é o único atleta do Real Madrid que a 28 de agosto pode ser anunciado como vencedor, enquanto o Barcelona, campeão da Europa, 'apresenta' Messi, Luís Suárez e Neymar.

Finalista vencida da Liga dos Campeões, a Juventus é quem mais futebolistas tem na lista, nomeadamente Andrea Pirlo, que partiu para o New York City, Carlos Tévez, que vai ao Boca Juniors, Pogba, Buffon e Arturo Vidal.

O grupo fica concluído com o belga Hazard, do Chelsea, de José Mourinho.

A lista integra ainda o ex-portista Jackson Martinez, no 23.º lugar a par de Xavi (Barcelona), Alexis Sánchez (Arsenal), Boateng (Bayern Munique) e Mascherano (Barcelona).

A 12 de agosto serão revelados os três finalistas de um grupo que foi criado pela votação de jornalistas dos 54 países membros da UEFA.

Messi (2011), Iniesta (2012), Franck Ribéry (2013) e Cristiano Ronaldo (2014) foram os anteriores vencedores.

Lusa

  • Bruno de Carvalho garante empenho do Sporting
    0:52

    Desporto

    Bruno de Carvalho diz que o Sporting continua empenhado apesar do momento que o clube atravessa. O presidente leonino discursou ao início da tarde no núcleo Leões da Madeira, no Funchal, onde o Sporting joga hoje com o Marítimo.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.