sicnot

Perfil

Desporto

Armstrong regressou às estradas francesas em luta contra a leucemia

O norte-americano Lance Armstrong, banido do ciclismo e desapossado das suas sete vitórias na Volta a França por prática de doping, iniciou hoje uma passagem por estadas francesas, numa ação de luta contra a leucemia.

© Stringer France / Reuters

"Espero um acolhimento normal das pessoas. Toda a gente tem sido respeitosa e simpática comigo desde que cheguei a França", antes da sua partida em Verneque, cerca de 30 quilómetros a sul de Toulouse, onde será dada a partida de real da 13.ª etapa da Volta a França na sexta-feira.

Acompanhado por 11 ciclistas amadores, Armstrong pedala hoje entre Muret e Rodez e, na sexta-feira, vai ligar Rodez a Mende, cumprindo os percursos das duas etapas da Volta a França um dia antes dos corredores da 102.ª edição 'Tour', em benefício de uma associação 'Cure Leukemia'.

De capacete negro e camisola preta e azul com o nome da associação, Armstrong acompanha Geoff Thomas, um antigo futebolista internacional inglês, de 50 anos, que venceu a doença e que é o mentor da iniciativa 'Le Tour, Onde Day Ahead' ('Le Tour, Um Dia Antes). Com 10 outros ciclistas amadores (oito homens e duas mulheres), está a fazer uma volta a França completa, cumprindo o mesmo percurso do pelotão profissional, com um dia de antecedência.

"É um grande prazer estar aqui, por esta bela causa", afirmou Armstrong antes de iniciar o percurso dos 198 quilómetros em direção a Rodez, perante cerca de uma centena de jornalistas.

Lance Armstrong, que enfrentou o cancro, junta-se assim à iniciativa e volta a pedalar em França depois de em 2012 ter sido punido por prática sistemática de doping, o que lhe valeu a perda da maioria dos seus resultados, nomeadamente as sete vitórias no 'Tour' (1999-2005). Em 2013, o texano confessou a utilização regular de produtos dopantes.

O objetivo, no início da operação, era recolher cerca de 1,4 milhões de euros, através de donativos e patrocínios. Na terça-feira, a soma já atingia os 840.000 euros, segundo um membro da associação citado pela AFP.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.