sicnot

Perfil

Desporto

Nelson Évora fica em 4º no Mónaco com 17,11 metros

O saltador português Nelson Évora foi hoje quarto classificado no Meeting do Mónaco, da Liga de Diamante de atletismo, com 17,11 metros (vento nulo).

Nelson Évora é um dos 11 atletas portugueses já qualificados para o Rio2016 (Reuters/ Arquivo)

Nelson Évora é um dos 11 atletas portugueses já qualificados para o Rio2016 (Reuters/ Arquivo)

© Phil Noble / Reuters

O habitual despique entre o norte-americano Christian Taylor (17,75) e o cubano Pedro Pablo Pichardo (17,73), voltou a ser favorável ao atleta dos Estados Unidos, mas o nível da prova foi algo inferior ao da semana passada, em Lausana. Na terceira posição voltou a colocar-se o norte-americano Omar Craddock, com 17,35.

Nelson Évora, que há uma semana havia conseguido 17,24, voltou a passar os 17 metros, mas desta feita com 17,11, ao terceiro ensaio. Fez outros saltos a 16,83 (1.º), 16,60 (2.º), 16,84 (5.º) e 16,91 (6.º).

O dia ficou ainda marcado pelo feito da etíope Genzebe Dibaba, que bateu o recorde mundial dos 1.500 metros, com 3.50,07 minutos. O anterior máximo pertencia desde 1993 à chinesa Yunxia Qu, com 3.50,46.

Entretanto, Tsanko Arnaudov foi oitavo (último) na sua estreia em meetings da Liga de Diamante, com 19,45 metros no lançamento do peso, prova ganha pelo norte-americano Joe Kovacs, com 22,56, melhor marca mundial do ano.

A seleção portuguesa foi segunda nos 4x100 metros, com 39,05 segundos, aquém dos 38,94 conseguidos na semana passada, em Madrid. A equipa foi constituída por Edi Sousa, Francis Obikwelu, Arnaldo Abrantes e Yazaldes Nascimento. A prova foi ganha por uma formação dos Estados Unidos, com quatro dos melhores especialistas mundiais, entre os quais Justin Gatlin e Tyson Gay, que conseguiu 37,87. A França foi terceira, com 39,64, e a Itália não concluiu a prova.

Lusa

  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.