sicnot

Perfil

Desporto

Nelson Évora fica em 4º no Mónaco com 17,11 metros

O saltador português Nelson Évora foi hoje quarto classificado no Meeting do Mónaco, da Liga de Diamante de atletismo, com 17,11 metros (vento nulo).

Nelson Évora é um dos 11 atletas portugueses já qualificados para o Rio2016 (Reuters/ Arquivo)

Nelson Évora é um dos 11 atletas portugueses já qualificados para o Rio2016 (Reuters/ Arquivo)

© Phil Noble / Reuters

O habitual despique entre o norte-americano Christian Taylor (17,75) e o cubano Pedro Pablo Pichardo (17,73), voltou a ser favorável ao atleta dos Estados Unidos, mas o nível da prova foi algo inferior ao da semana passada, em Lausana. Na terceira posição voltou a colocar-se o norte-americano Omar Craddock, com 17,35.

Nelson Évora, que há uma semana havia conseguido 17,24, voltou a passar os 17 metros, mas desta feita com 17,11, ao terceiro ensaio. Fez outros saltos a 16,83 (1.º), 16,60 (2.º), 16,84 (5.º) e 16,91 (6.º).

O dia ficou ainda marcado pelo feito da etíope Genzebe Dibaba, que bateu o recorde mundial dos 1.500 metros, com 3.50,07 minutos. O anterior máximo pertencia desde 1993 à chinesa Yunxia Qu, com 3.50,46.

Entretanto, Tsanko Arnaudov foi oitavo (último) na sua estreia em meetings da Liga de Diamante, com 19,45 metros no lançamento do peso, prova ganha pelo norte-americano Joe Kovacs, com 22,56, melhor marca mundial do ano.

A seleção portuguesa foi segunda nos 4x100 metros, com 39,05 segundos, aquém dos 38,94 conseguidos na semana passada, em Madrid. A equipa foi constituída por Edi Sousa, Francis Obikwelu, Arnaldo Abrantes e Yazaldes Nascimento. A prova foi ganha por uma formação dos Estados Unidos, com quatro dos melhores especialistas mundiais, entre os quais Justin Gatlin e Tyson Gay, que conseguiu 37,87. A França foi terceira, com 39,64, e a Itália não concluiu a prova.

Lusa

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.