sicnot

Perfil

Desporto

Camisola amarela da Volta à França atingido com urina

O britânico Chris Froome, camisola amarela da Volta a França, revelou hoje que foi atingido com urina por um espetador durante a 14ª etapa da prova de ciclismo.

© Stefano Rellandini / Reuters

"Foi aos 50 ou aos 60 quilómetros, um tipo atirou-me um copo de urina, enquanto me chamava dopado. Isto deve-se às reportagens irresponsáveis que foram feitas nos últimos dias", acusou o líder da Sky, que nos últimos dias tem visto as suas performances repetidamente questionadas pela imprensa francesa e internacional.

Froome mostrou-se profundamente desiludido: "Não acuso o público, já que a maioria nos apoia. Esse homem faz parte de uma minoria."

Hoje de manhã, antes da partida para a 14.ª etapa, o seu colega Richie Porte revelou que recebeu um murro de um espetador no final da etapa de terça-feira.

"São tão contra qualquer coisa que nós façamos. Mereço ser assobiado? O Chris merece isto? Não me parece. Talvez em dez anos percebam que estas vitórias são legítimas", argumentou o australiano, que confessou ter discutido com o público depois de ter levado um murro.

Rivalidade francesa entregou primeiro triunfo à MTN-Qhubeka

Thibaut Pinot e Romain Bardet levaram hoje às últimas consequências a sua rivalidade, entregando a vitória a Stephen Cummings, numa etapa em que Nairo Quintana subiu ao segundo lugar.

Tidos como as duas grandes promessas do ciclismo francês para os próximos anos, Thibaut Pinot (FDJ), terceiro do Tour2014, e Romain Bardet (AG2R-La Mondiale), sexto, não se entenderam no último quilómetro da subida até Mende, preferiram não colaborar, anulando-se, e viram como o britânico da MTN-Qhubeka, vindo da numerosa fuga do dia, os ultrapassava a grande velocidade para dar à equipa sul-africana o primeiro triunfo da sua história na Volta a França.

A imagem de Bardet, furioso, a bater no capacete enquanto Cummings festejava, revelava bem o erro crasso cometido pelos dois ciclistas gauleses.

Tiago Machado (Katusha) foi o primeiro português, no 59.º posto, a 09.44 minutos do primeiro, e Nelson Oliveira (Lampre-Merida) e José Mendes (Bora-Argon 18) chegaram juntos, a 12.39.

O ciclista da Katusha vai partir para a 15.ª etapa, uma ligação de 183 quilómetros entre Mende e Valence que se disputa no domingo, na 50.ª posição da geral, enquanto Oliveira sairá da 78.ª e Mendes da 148.ª.

Com Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42