sicnot

Perfil

Desporto

Morte de Bianchi é a primeira na Fórmula 1 desde Ayrton Senna

O piloto francês Jules Bianchi, que morreu hoje após nove meses em coma, na sequência do acidente sofrido a 05 de outubro de 2014, no Grand Prémio do Japão, é a primeira vítima mortal na Fórmula 1 em mais de 20 anos.

© Yuya Shino / Reuters

O último acidente fatítido foi o do brasileiro Ayrtin Senna, que morreu a 01 de maio de 1994, no cicuito de Imola (Itália), durante o Grande Prémio de São Marino, um dia depois de o austríaco Roland Ratzenberger ter perdido a vida numa das sessões de treinos.

Após as mortes de Senna e Ratzenberger, as medidas de segurança na Fórmula 1, tanto nas pistas como nos carros, tiveram um crescimento gradual e a lista de acidentes fatais manteve-se em branco até hoje.

Jules Bianchi, que morreu na sequência de um embate a alta velocidade numa grua no circuito de Suzuka, é o 27.º piloto a morrer devido a um acidente desde que o campeonato do mundo de Fórmula 1 começou em 1950.

Lusa

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.