sicnot

Perfil

Desporto

Magnata da Hyunday pode avançar para a FIFA

O sul-coreano Chung Mong-joon, vice-presidente da FIFA entre 1994 e 2011, admitiu hoje candidatar-se à presidência do organismo, cujas eleições foram marcadas para 26 de fevereiro de 2016.

© Lee Jae Won / Reuters

"Estou a pensar candidatar-me. Temos de marcar o começo de uma nova era na FIFA", disse à agência sul-coreana Yonhap o magnata do grupo Hyunday, de 64 anos.

Sem nunca se referir a Michel Platini, presidente da UEFA e também provável candidato nas eleições do próximo ano, Chung Mong-joon criticou "o eurocentrismo das elites" na FIFA, onde "paira a ideia que o seu presidente deve ser europeu".

"Sei que há bastante ceticismo entre as pessoas que questionam a possibilidade de um asiático vir a assumir a presidência da FIFA", considerou o empresário.

Chung Mong-joong também não poupou o presidente demissionário, Joseph Blatter, a quem acusou de querer "supervisionar a campanha até fevereiro", quando o suíço "devia focar-se nas reformas do organismo".

Aquele que é um dos maiores acionistas da Hyunday, e um dos filhos do fundador do grupo, Chung Ju-yung, exerceu o cargo de presidente da Federação Sul-coreana de Futebol (KFA) durante 17 anos, foi deputado parlamentar e candidato ao município de Seul.

O empresário foi também um dos 'mentores' da candidatura da Coreia do Sul ao Mundial de 2002, cuja organização foi partilhada com o Japão.

Ao fim de seis anos como vice-presidente da FIFA, Chung Mong-joong deixou o cargo em 2011, depois de perder a 'corrida' para o príncipe da Jordânia Ali Bin Al Hussein.

Nesse mesmo ano, o sul-coreano apoiou a candidatura de Mohamed Bin Hammam, do Qatar, à presidência da FIFA, numas eleições ganhas pela quarta vez consecutiva por Blatter.

Na segunda-feira, fonte próxima de Michel Platini avançou à AFP que o francês "está seriamente a pensar em candidatar-se".

"Irá tomar uma decisão num período máximo de duas semanas para fechar a porta a qualquer adversário que possa surgir", acrescentou a mesma fonte.

Caso avance com uma candidatura, o antigo internacional francês, agora com 60 anos, é considerado um dos principais favoritos a vencer as eleições, depois de ter garantido o apoio de quatro das seis confederações mundiais. Apenas a Confederação Africana de Futebol (CAF) e a confederação da Oceânia não apoiariam o atual líder da UEFA.

Lusa

  • "O que mais tem havido nesta altura são respostas precipitadas"
    7:21

    Opinião

    Foi um "debate contigo" o de hoje, no Parlamento, sobretudo no frente-a-frente entre António Costa e Passos Coelho, na opinião de Bernardo Ferrão. O subdiretor de informação da SIC sublinha uma declaração "mortal" do primeiro-ministro, quando este disse que "ninguém quer respostas precipitadas". Por outro lado, a comissão técnica independente pedida pelo PSD pode virar-se contra o próprio partido.

    Bernardo Ferrão

  • Fuzileiros continuam no terreno a ajudar população
    3:03
  • Cozido ou empanadas chilenas para o jantar?
    5:20

    Taça das Confederações

    Portugal e Chile defrontam-se esta quarta-feira em jogo das meias-finais da Taça das Confederações. O jornalista Gonçalo Azevedo Ferreira fala sobre as previsões da imprensa chilena para o encontro, revela alguns dados sobre as presenças de Portugal e Chile em grandes competições e mostra, através das redes sociais, o lado mais descontraído da antevisão deste duelo.

  • Portugal vai pagar 3.500 milhões ao FMI até agosto
    1:18

    Economia

    Portugal vai pagar, até agosto, 3.500 milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional. Mil milhões seguem já na sexta-feira. A antecipação do pagamento foi esta quarta-feira formalmente autorizada pelos parceiros e credores europeus.

  • Trump volta a criticar as chamadas "fake news"

    Mundo

    O Presidente norte-americano voltou a criticar aquilo a que chama de "fake news", em português "notícias falsas". Através da rede social twitter, Donald Trump diz que o jornal New York Times "nem sequer liga para verificar os factos e que, por isso, dá notícias falsas".

  • Família Obama de férias na Indonésia

    Mundo

    Das águas claras de Bali aos encantos dos templos de Java, o antigo Presidente norte-americano Barack Obama levou a esposa e as filhas de férias numa aventura de (re)descobertas por um país onde Obama viveu durante quatro anos da sua infância.

    SIC

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44
  • Desacatos no aeroporto de Faro deixam turistas britânicos em terra
    1:46

    País

    Cinco pessoas, que integravam o grupo de turistas britânicos que nos últimos dias causou desacatos em Albufeira, foram ontem impedidas de regressar a Inglaterra. Agressões no aeroporto e desacatos à entrada do avião levaram os comandantes de dois voos a recusar levar aqueles passageiros.