sicnot

Perfil

Desporto

Cinco adeptos do Chelsea proibidos de entrar em estádios de futebol

Cinco adeptos do Chelsea foram hoje proibidos de entrar em estádios de futebol, após a decisão de um tribunal britânico, que decretou impedimentos de três a cinco anos aos elementos presentes num incidente racista em Paris.

© Reuters Staff / Reuters

O incidente verificou-se em fevereiro deste ano, quando um homem negro francês foi empurrado para fora de uma carruagem do metropolitano depois de um jogo da Liga dos Campeões, que opôs o Paris Saint-Germain ao Chelsea.

"Este foi um comportamento repugnante, desagradável, ofensivo, arrogante e totalmente inaceitável numa sociedade moderna e civilizada", afirmou o juiz Gareth Branston, acrescentando ainda que tais acontecimentos devem ser erradicados.

Dos cinco adeptos, apenas Jordan Munday não vai cumprir cinco anos de proibição, no entanto, está impedido de entrar em estádios de futebol durante três anos, por se ter juntado aos compatriotas nos cânticos racistas: "Nós somos racistas e adoramos sê-lo", entoavam os cinco adeptos do Chelsea, entre os quais estava ainda um agente policial, Richard Barklie.

O incidente, que foi capturado por um inglês a viver em França, provocou críticas em todo o mundo, levando o Chelsea a proibir a entrada destes cinco homens em Stamford Bridge.

Lusa

  • Escritor e filólogo Frederico Lourenço distinguido com o Prémio Pessoa 2016

    Cultura

    O escritor, tradutor, professor universitário Frederico Lourenço foi distinguido com o Prémio Pessoa 2016. O anúncio foi feito hoje pelo presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão, no Palácio de Seteais, em Sintra, sublinhando que a atividade de Frederico Lourenço tem como "traço singular" ter oferecido "à língua portuguesa as grandes obras de literatura clássica".

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional. O ministro garante que o programa vai ser executado em 2017 e que este ano serviu para tomar medidas no sentido dessa implementação. Vieira da Silva assegura também que o montante disponível para o programa não foi desperdiçado e vai poder ser usado.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Explosão no Cairo faz seis mortos

    Mundo

    Seis pessoas morreram hoje numa explosão junto a um posto de controlo da polícia no Cairo, indicaram os meios de comunicação social e responsáveis egípcios.