sicnot

Perfil

Desporto

Maradona apoia Panamá e diz que meia-final da Gold Cup devia ser repetida

O ex-futebolista argentino Diego Maradona solidarizou-se com a seleção do Panamá e defendeu que o encontro com o México, das meias-finais da Gold Cup de futebol, deveria ser repetida, devido à má arbitragem do norte-americano Mark Geiger.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Marcos Brindicci / Reuters

"Solidarizo-me com os jogadores do Panamá. O jogo deveria ser repetido e expulsar o árbitro", escreveu Maradona na sua página oficial na rede social Facebook.

O árbitro do encontro marcou duas grandes penalidades duvidosas, a primeira das quais a um minuto dos 90, quando o Panamá vencia por 1-0, e a segunda no prolongamento.

"A transparência continua a brilhar pela sua ausência desde o Mundial de Itália90, onde o mexicano Codesal nos roubou a todos os argentinos", recordou o ex-futebolista, lembrando a final do torneio em que a Argentina perdeu com a Alemanha, por 1-0.

No final do encontro, o treinador do Panamá, Hernan Dario Gomez, falou em "um grande roubo, um assalto à mão armada".

"O árbitro [Mark Geiger] cometeu um erro monumental e, por causa disso, todo o nosso esforço foi por 'água abaixo'. Em alguns momentos do jogo pensei em retirar-me do futebol e mesmo alguns jogadores não queriam continuar em campo", acrescentou o técnico panamiano.

O treinador do México, Miguel Herrera, também afirmou que o árbitro esteve mal no jogo, pois o primeiro penalti que favoreceu a sua equipa não existiu.

Na final da Gold Cup, que vai ser disputada a 27 de julho, o México vai encontrar a Jamaica, finalista surpresa após ter vencido os Estados Unidos, também por 2-1.

Lusa

  • Passagem do México à final da Gold Cup envolta em polémica
    1:06

    Desporto

    O jogo que apurou o México para a final da Gold Cup está a gerar polémica. A competição coloca frente a frente as melhores seleções da América Central e do Norte. A meia final foi contra o Panamá, que diz ter sido vítima de um "assalto à mão armada" na derrota por 2-1 após prolongamento.

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".