sicnot

Perfil

Desporto

Presidente do Estoril apoia Predro Proença e fala de "projeto credível" para a Liga

Tiago Ribeiro, presidente do Estoril-Praia, manifestou esta sexta-feira o apoio à candidatura de Pedro Proença à presidência da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), admitindo que é necessário "escolher um projeto sólido, credível e exequível".

O presidente do Estoril, Tiago Ribeiro.

O presidente do Estoril, Tiago Ribeiro.

SIC

O dirigente referiu ainda que "Luís Duque foi uma peça política importante para o consenso que os clubes construíram há pouco menos de um ano, tendo feito parte de uma solução provisória enquanto se preparava o projeto de estabilidade", mas salientou que "neste momento, já não traz soluções viáveis para o futebol português".

Tiago Ribeiro esclareceu que o projeto de Pedro Proença passa por "lançar um novo modelo de negócio para o futebol profissional em Portugal", algo que agrada ao presidente do Estoril-Praia.

"Um novo modelo que cria um sistema competitivo mais atrativo para o público, que qualifica os espetáculos e que, com isso, consegue atrair mais investidores e patrocinadores", começou por explicar.

O presidente dos 'canarinhos' defendeu ainda que "Pedro Proença tem também propostas muito interessantes e realistas para aumentar o financiamento dos clubes da II Liga, centralizando a gestão e comercialização de propriedades comuns, criando uma central de compras e diminuindo os custos da arbitragem, por exemplo".

Para além de Tiago Ribeiro, também Filipe Silva, presidente do União da Madeira, manifestou apoio à candidatura de Pedro Proença à presidência da Liga de clubes.

Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".