sicnot

Perfil

Desporto

Usain Bolt regressa à competição com vitória nos 100 metros em Londres

O jamaicano Usain Bolt regressou hoje à competição com um triunfo nos 100 metros do 'meeting' de Londres da Liga Diamante, conseguindo a sexta melhor marca da temporada a cerca de um mês dos Mundiais.

© Reuters Staff / Reuters

Depois de ter falhado as provas da Liga Diamante de Lausana e Paris, devido a lesão, Bolt regressou à competição com um triunfo, com um tempo de 9,87 segundos na meia-final e na final, ambas com vento contra.

Depois de vencer a meia-final com tranquilidade e a desacelerar nos metros finais, debaixo de chuva e com vento de contra 1,2 m/s, na final uma má partida obrigou Bolt a esforçar-se até ao final, batendo o norte-americano Michael Rodgers por apenas dois centésimos.

"No geral, foi uma boa corrida. Queria correr mais rápido, mas a minha partida foi muito má e isso prejudicou-me (...). Sinto que estou a chegar lá e isso é uma coisa boa", disse o recordista mundial dos 100, 200 e 4x100 metros.

Esta temporada, Bolt tinha corrido os 100 metros em apenas uma ocasião, com uma marca modesta de 10,12 segundos no Brasil, com o norte-americano Justin Gastlin a ter o melhor tempo do ano, com 9,74.

"Tenho de trabalhar muito até Pequim [onde vão decorrer os Mundiais]. Tenho de continuar a puxar por mim. Senti-me bem. Se trabalhar na minha partida, vou estar bem. Tenho de ser mais consistente", disse.

Lusa

  • Isto não é não jornalismo. Por Ricardo Costa

    Opinião

    Uma das decisões mais banais e corriqueiras do jornalismo assenta nas escolhas que se fazem no dia a dia. Que temas se abordam, que destaque se dá a este ou aquele assunto, que ângulos de abordagem se usam. São opções condicionadas por uma série de fatores - que vão do interesse e da novidade até questões tão básicas como o haver ou não jornalistas com tempo, meios e conhecimentos para o fazerem -, que estão e estarão na base de qualquer dia de trabalho numa redação.

    Ricardo Costa

  • Bruxelas multa Altice em 125 M€ devido à compra da PT

    Economia

    Os Serviços da Concorrência da Comissão Europeia decidiram multar a Altice em 125 milhões de euros no âmbito da compra da PT Portugal. Bruxelas avançou com a multa à Altice por ter começado a gerir a PT antes do negócio ter sido aprovado pela Comissão Europeia.

  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.