sicnot

Perfil

Desporto

Boston desiste de candidatura aos Jogos Olímpicos de 2024

A cidade de Boston desistiu hoje de se candidatar a sede dos Jogos Olímpicos de 2024, alegando que não teve o apoio público suficiente para concorrer com as outras cidades rivais.

Reuters

O chefe executivo do Comité Olímpico dos Estados Unidos (USOC), Scott Blackmun, e o diretor da candidatura de Boston2024, Steve Pagliuca, anunciaram a decisão numa declaração conjunta.

"Não fomos capazes de garantir que uma maioria de cidadãos de Boston que apoiasse a candidatura aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2024. Pensamos que que o nível de apoio que angariámos não seria suficiente para vencermos as candidaturas de cidades como Paris, Roma, Hamburgo, Budapeste e Toronto", confessou Blackmun, depois de altos quadros da função pública se terem recusado a apoiar a candidatura, preocupados com os elevados custos financeiros que aquela acarretaria.

Boston tinha sido a cidade norte-americana escolhida para concorrer aos Jogos em detrimento de Washington, Los Angeles e São Francisco.

Entretanto, a USOC fez saber publicamente que vai estudar uma alternativa de uma cidade norte-americana que possa entrar na corrida aos Jogos de 2024 e que tomará uma decisão no final de agosto.

Lusa

  • Número de mortos nos incêndios sobe para 44

    País

    Os incêndios florestais que deflagraram no domingo em várias zonas do país provocaram 44 mortos, disse esta sexta-feira a adjunta do comando nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Patrícia Gaspar.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC

  • Aberta nova frente de guerra no Iraque
    1:20

    Mundo

    Uma nova frente de guerra no Iraque está aberta. O exército de Bagdade combate as forças curdas e luta pelo controlo da província petrolífera de Kirkuk. Na origem da ofensiva está o referendo não reconhecido à independência do Curdistão.