sicnot

Perfil

Desporto

Gaetan Bille defende amarela conquistada no prólogo da Volta a Portugal

O ciclista belga Gaetan Bille (Verandas Willems) vai partir hoje para a primeira etapa em linha da 77.ª Volta a Portugal com a missão de defender a camisola amarela que conquistou no prólogo.

Lusa

Um dia depois de Gaetan Bille ter vestido a primeira amarela em Viseu, os 137 ciclistas que compõem o pelotão desta edição têm pela frente 196,5 quilómetros entre Pinhel e Bragança, no regresso do nordeste transmontano à maior prova velocipédica nacional.

Pelo caminho, que vão começar a percorrer às 12:25 minutos, os corredores vão encontrar uma meta volante ainda em Pinhel, aos 17,5 quilómetros, antes de rumarem a Vila Nova de Foz Côa para a primeira montanha desta edição, uma contagem de terceira categoria (74,7), seguindo-se uma segunda categoria na Serra de Bornes (124,5).

Depois de passar duas metas volantes, a primeira em Macedo de Cavaleiros (141,3), a segunda em Bragança (181,9), o pelotão, provavelmente mais reduzido, passa uma primeira vez pela meta, antes da chegada, que está prevista para as 17:35.

O belga da Verandas Willems tem três segundos de vantagem sobre o segundo classificado, o campeão do ano passado, Gustavo Veloso (OFM-Quinta da Lixa), e nove sobre o seu colega e compatriota Dimitri Claeys.

Lusa

  • Cinco mortos provocados pelo tufão Hato em Macau
    1:13
  • Prestação da casa aumenta pela primeira vez desde 2014
    1:17

    Economia

    Pela primeira vez em três anos, as taxas de juro do crédito à habitação, estão a subir. A subida é de apenas 1 euro, mas é a primeira desde 2014, depois de em maio deste ano ter estabilizado e em junho ter descido. A justificação para este aumento é a evolução das taxas euribor.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.