sicnot

Perfil

Desporto

Pedro Proença toma hoje posse como presidente da Liga

Pedro Proença toma hoje posse como presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), depois de ter derrota Luís Duque nas eleições, realizadas na terça-feira.

O antigo árbitro internacional, que dirigiu as finais da Liga dos Campeões e do Europeu em 2012, recebeu 32 votos, contra 23 de Luís Duque, recebendo o apoio de 12 dos 18 clubes da I Liga, que tinham direito a dois votos, e oito dos emblemas da II Liga.

Proença sucede no cargo exatamente a Luís Duque, que, a 27 de outubro de 2014, tinha sido eleito, após uma conturbada liderança de Mário Figueiredo.

Numa cerimónia, marcada para as 19:00, na sede da Liga de clubes, também tomam posse os restantes órgãos sociais da instituição, com destaque para o facto de a Assembleia Geral e de o Conselho Fiscal serem liderados por elementos indicados por Luís Duque.

Além do cargo de presidente também houve duas listas para o Conselho Jurisdicional, com Américo Esteves, apoiado por Proença, ser eleito presidente de um órgão que terá sete elementos de cada uma das listas.

Lusa

  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Pescador resgatado de um lago gelado na Estónia
    1:08
  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.