sicnot

Perfil

Desporto

Dzemal Hadziabdic abandona Iraque antes de assumir cargo de selecionador

O treinador bósnio Dzemal Hadziabdic abandonou o Iraque, antes de ser apresentado como selecionador de futebol e um dia depois de ter chegado ao país, revelou hoje a federação iraquiana.

© Fadi Al-Assaad / Reuters

O técnico bósnio, de 62 anos, também conhecido como Jamal Haji chegou a Bagdad na sexta-feira, treinou várias equipas no Golfo Pérsico e deveria assinar hoje um contrato com a federação iraquiana de futebol, antes de ser apresentado como selecionador.

"Fomos surpreendidos pela recusa do Jamal Haji, que pediu para regressar ao seu país imediatamente. Tudo estava a correr como planeado, ele assinaria hoje o contrato e depois seria apresentado à comunicação social", explicou o porta-voz da federação iraquiana Kamel Zghayr à agência AFP.

Além disso, estava ainda previsto que o técnico orientasse hoje um treino, antes de iniciar um estágio de dez dias no Qatar.

Na sexta-feira, quando chegou a Bagdad, Haji, que orientou a seleção da Jugoslávia entre 1974 e 1978, expressou o seu entusiasmo com a oportunidade de ser o novo selecionador do Iraque, em declarações à imprensa local.

Lusa

  • Um homem de 83 anos é a 42.ª vítima dos incêndios
    1:27

    País

    Subiu para 42 o número de vítimas mortais nos incêndios deste domingo. Um homem de 83 anos foi encontrado sem vida em Lugar de Covelo, em Vouzela. O número de feridos mantém-se, 14 estão em estado grave. A maior parte das mortes aconteceu no distrito de Coimbra (20) e Viseu (19). Segundo a Proteção Civil, já não há desaparecidos. Sete pessoas estavam dadas como desaparecidas e apenas uma foi encontrada sem vida. Um bebé de poucos meses tinha sido dado como morto, mas foi encontrado com vida.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08