sicnot

Perfil

Desporto

David Luiz admite prosseguir carreira na liga norte-americana

O brasileiro David Luiz, que acaba de cumprir uma digressão com o Paris Saint-Germain pelos Estados Unidos, admitiu que gostava de prosseguir a carreira na nova liga norte-americana de futebol (Major League Soccer).

Para David Luiz, os norte-americanos "são únicos a fazer espetáculo e começam a amar realmente o futebol". (Arquivo)

Para David Luiz, os norte-americanos "são únicos a fazer espetáculo e começam a amar realmente o futebol". (Arquivo)

© Reuters Staff / Reuters

"Em cinco ou seis anos, a Major League Soccer será um dos campeonatos mais importantes do mundo. Basta ver os jogadores que está a cativar [Gerard, Lampard, Villa, Pirlo, Raúl e Drogba]. Será o futuro para muitos de nós", disse o antigo jogador do Benfica, em entrevista à edição francesa da revista GQ.

Aos 28 anos, e com contrato com os tricampeões franceses até 2019, David Luiz acredita que a sua carreira prosseguirá pelos Estados Unidos.

"Creio que a minha carreira pode passar pelos Estados Unidos. Fascina-me a forma como estão a encarar o futebol. Vemos os estádios cheios em jogos particulares. É uma autêntica loucura", considerou o internacional brasileiro.

Para David Luiz, os norte-americanos "são únicos a fazer espetáculo e começam a amar realmente o futebol".

Lusa

  • População ajuda a salvar quartel dos bombeiros das chamas na zona de Viseu
    2:17
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão