sicnot

Perfil

Desporto

David Luiz admite prosseguir carreira na liga norte-americana

O brasileiro David Luiz, que acaba de cumprir uma digressão com o Paris Saint-Germain pelos Estados Unidos, admitiu que gostava de prosseguir a carreira na nova liga norte-americana de futebol (Major League Soccer).

Para David Luiz, os norte-americanos "são únicos a fazer espetáculo e começam a amar realmente o futebol". (Arquivo)

Para David Luiz, os norte-americanos "são únicos a fazer espetáculo e começam a amar realmente o futebol". (Arquivo)

© Reuters Staff / Reuters

"Em cinco ou seis anos, a Major League Soccer será um dos campeonatos mais importantes do mundo. Basta ver os jogadores que está a cativar [Gerard, Lampard, Villa, Pirlo, Raúl e Drogba]. Será o futuro para muitos de nós", disse o antigo jogador do Benfica, em entrevista à edição francesa da revista GQ.

Aos 28 anos, e com contrato com os tricampeões franceses até 2019, David Luiz acredita que a sua carreira prosseguirá pelos Estados Unidos.

"Creio que a minha carreira pode passar pelos Estados Unidos. Fascina-me a forma como estão a encarar o futebol. Vemos os estádios cheios em jogos particulares. É uma autêntica loucura", considerou o internacional brasileiro.

Para David Luiz, os norte-americanos "são únicos a fazer espetáculo e começam a amar realmente o futebol".

Lusa

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.