sicnot

Perfil

Desporto

Aston Villa confirma empréstimo de Aly Cissokho ao FC Porto

O defesa francês Aly Cissokho vai reforçar o FC Porto por uma temporada, por empréstimo do Aston Villa, anunciou esta quarta-feira o clube inglês na sua página oficial na rede social Twitter.

O lateral, de 27 anos, regressa assim ao FC Porto, clube que representou durante a segunda metade da temporada 2008/09. (Arquivo)

O lateral, de 27 anos, regressa assim ao FC Porto, clube que representou durante a segunda metade da temporada 2008/09. (Arquivo)

© Darren Staples / Reuters

"Tudo de bom para Aly Cissokho no seu empréstimo de uma temporada ao FC Porto", lê-se na curta mensagem dos 'villains'.

O lateral, de 27 anos, regressa assim ao FC Porto, clube que representou durante a segunda metade da temporada 2008/09, depois de seis meses ao serviço do Vitória de Setúbal.

Formado nos franceses do Gueugnon, Cissokho deixou o FC Porto no início da temporada 2010/11, transferindo-se para Lyon, clube no qual jogou três temporadas, antes de passar por Valência, Liverpool e Aston Villa.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.