sicnot

Perfil

Desporto

Fernando Gomes espera "um vibrante espetáculo" na Supertaça

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, desejou esta quinta-feira que a Supertaça, no domingo, "seja um vibrante espetáculo, digno da memória do grande homem que dá o nome ao troféu - Cândido de Oliveira".

Fernando Gomes, de 63 anos, chefiou a comitiva portuguesa na deslocação ao Luxemburgo para a realização do segundo de dois jogos particulares, após um encontro com a Rússia, no sábado. (Arquivo)

Fernando Gomes, de 63 anos, chefiou a comitiva portuguesa na deslocação ao Luxemburgo para a realização do segundo de dois jogos particulares, após um encontro com a Rússia, no sábado. (Arquivo)

SIC

"A FPF tudo fez para que os adeptos do futebol possam viver no Estádio Algarve uma das melhores edições da história da Supertaça. Desejo que esta edição da Supertaça seja um vibrante espetáculo, digno da memória do grande homem que dá o nome ao troféu - Cândido de Oliveira", escreveu Fernando Gomes numa nota publicada no 'site' oficial da FPF.

Fernando Gomes lembrou ainda que a Supertaça, que será disputada no Algarve entre Benfica, campeão nacional, e Sporting, detentor da Taça de Portugal, "é o jogo dos jogos".

"Nesta ocasião gostaria de agradecer, em primeiro lugar, ao SL Benfica e ao Sporting CP as demonstrações de fair-play, sã rivalidade e respeito pelas tradições desta competição, bem como a colaboração estreita com a Federação Portuguesa de Futebol", destacou o presidente da FPF.

O jogo entre o Benfica e o Sporting está agendado para as 20:45 de domingo, no estádio do Algarve, e terá arbitragem de Jorge Sousa, do Porto.

Lusa

  • "Temos de jogar melhor do que frente à Espanha"
    0:45
  • Ronaldo é o jogador que mais preocupa os marroquinos
    2:35
  • Recorda-se de Tahar? O ex-futebolista marroquino que já jogou em Portugal
    6:10
  • "Somos 11 milhões, queremos ser campeões e as russas são grandes canhões"
    3:54
  • Denis Cheryshev: o orgulho dos anfitriões

    Mundial 2018 / Rússia

    O avançado Denis Cheryshev foi eleito o Homem do Jogo entre Rússia e Egito, que os russos venceram por 3-1. Marcou o segundo golo dos anfitriões, o terceiro em nome próprio no Mundial e juntou-se a Cristiano Ronaldo no topo da lista de melhores marcadores. Aos 27 anos e a jogar o primeiro Mundial da carreira, Cheryshev continua a assumir-se como um dos principais rostos da esperança russa para o sucesso desta campanha. Depois de já ter sido o melhor em campo no triunfo sobre a Arábia Saudita, a nação anfitriã vê-o como uma espécie de porta-estandarte do orgulho russo na defesa da pátria.

  • Gato Achilles acerta no resultado do Rússia-Egito

    Desporto

    O gato Achilles é o adivinho dos jogos do Mundial na Rússia. Depois de ter acertado na vitória da Rússia frente à Arábia Saudita, o felino voltou a apostar na equipa certa, com os russos a vencerem esta terça-feira o Egipto por 3-1.

  • Os momentos que marcaram o 6.º dia de Mundial
    0:58
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O espetáculo fora das quatro linhas
    2:30
  • "Quando o Cristiano Ronaldo te convidar para almoçar, recusa"

    Desporto

    Na possibilidade de ser convidado por Cristiano Ronaldo para um almoço ou jantar, recuse. Este é o conselho de Patrice Evra, que revelou o "sofrimento" que passou quando aceitou almoçar em casa do capitão da seleção nacional, na altura em que ambos jogavam pelo Manchester United. O jogador francês falou sobre a comida "demasiado saudável" e o exercício que acabou por ter de fazer, enquanto podia estar a descansar.

    SIC

  • "Quero ir com a minha tia", o desespero das crianças afastadas dos pais nos EUA
    2:11

    Mundo

    A nova política de imigração de Donald Trump está a suscitar reações indignadas. Na fronteira com o México, as crianças refugiadas estão a ser retiradas à força aos pais e levadas para centros de acolhimento. Esta terça-feira, foi divulgado um registo áudio de uma criança a suplicar pelos pais a um dos agentes da polícia fronteiriça.

  • Protecionismo de Trump abala Wall Street

    Economia

    Abalada pela exacerbação das disputas comerciais entre os EUA e a China, a bolsa nova-iorquina encerrou esta terça-feira em baixa, com o seletivo Dow Jones a fechar em queda pela sexta sessão consecutiva.