sicnot

Perfil

Desporto

Portugal sobe ao sexto lugar do ranking da FIFA, liderado pela Argentina

Portugal subiu uma posição no ranking da FIFA, para o sexto lugar, numa classificação divulgada hoje no site oficial do organismo que rege o futebol mundial e que continua a ser liderada pela Argentina, vice-campeã mundial e sul-americana.

© Rafael Marchante / Reuters

Tal como aconteceu com outras seleções posicionadas entre os 10 primeiros, Portugal beneficiou da forte queda da Holanda, que desceu do quinto para o 12.º posto, apesar de ter mantido os mesmos 1.177 pontos relativamente à anterior atualização, realizada a 09 de julho.

A descida da Alemanha, campeã mundial, do segundo para o terceiro lugar, por troca com a Bélgica, foi a única outra 'mexida' entre os 10 primeiros classificados, entre os quais apenas a Argentina e a Colômbia, quarta colocada, mantiveram as respetivas posições.

Além daquelas quatro seleções, apenas o Brasil precede a seleção portuguesa no 'ranking' da FIFA, com o 'top ten' a ser completado pela Roménia (sétima), Inglaterra (oitava), País de Gales (nono) e Chile (10.º), recente vencedor da Copa América.

Entre os países lusófonos, Cabo Verde, atual 50.º posicionado, Angola, 89.ª, e Timor-Leste, 163.º, registaram ligeiras subidas, ao contrário de Moçambique e Guiné-Bissau, que caíram para 97.º e 142.º, respetivamente, enquanto São Tomé e Príncipe manteve-se no 189.º lugar.

O Irão, treinado pelo português Carlos Queiroz, desceu da 38.ª para a 41.ª posição, ao passo que o Gabão, sob o comando técnico de Jorge Costa, subiu um lugar, para 64.º.

- 'Ranking' da FIFA, a 09 de agosto:

1. (1) Argentina, 1.425 pontos.

2. (3) Bélgica, 1.244.

3. (2) Alemanha, 1.226.

4. (4) Colômbia, 1.218.

5. (6) Brasil, 1.186.

6. (7) Portugal, 1.177.

7. (8) Roménia, 1.166.

8. (9) Inglaterra, 1.157.

9. (10) País de Gales, 1.155.

10. (11) Chile, 1.124.

(...)

41. (38) Irão, 718.

50. (52) Cabo Verde, 608.

64. (65) Gabão, 544.

89. (92) Angola, 371.

97. (95) Moçambique, 339.

142. (133) Guiné-Bissau, 191.

163. (165) Timor-Leste, 130.

189. (189) São Tomé e Príncipe, 48.

Lusa

  • As mulheres na clandestinidade durante o Estado Novo
    7:32

    País

    Não se sabe quantas mulheres portuguesas viveram na clandestinidade durante o Estado Novo, mas estiveram sempre lado a lado com os homens que trabalhavam para o Partido Comunista na luta contra a ditadura. Aceitavam serem separadas dos filhos e mudarem de identidade várias vezes ao longo dos anos. A história de algumas destas mulheres estão agora reunidas num livro que acaba de ser lançado.