sicnot

Perfil

Desporto

Manuel Pellegrini renova com o Manchester City até 2017

O treinador chileno Manuel Pellegrini renovou esta sexta-feira o contrato com o Manchester City, ficando no comando da equipa de futebol até 2017, anunciou o clube da liga inglesa no seu sítio oficial da internet.

"Tenho orgulho em treinar o Manchester City e, por isso, estou muito satisfeito pela renovação contratual", afirmou o técnico chileno.

"Tenho orgulho em treinar o Manchester City e, por isso, estou muito satisfeito pela renovação contratual", afirmou o técnico chileno.

© Reuters Staff / Reuters

"Tenho orgulho em treinar o Manchester City e, por isso, estou muito satisfeito pela renovação contratual", afirmou Manuel Pellegrini, acrescentando ainda que está focado nos objetivos do clube para a próxima época, que passam pela conquista dos títulos doméstico e europeu.

O técnico chileno, de 61 anos e que está há três épocas nos 'citizens', já conquistou uma 'Premier League' em 2013/14, época em que ganhou também a Taça da Liga.

Manuel Pellegrini, que já conquistou o prémio de treinador do mês em três ocasiões, orientou também clubes como San Lorenzo, River Plate, Villarreal, Real Madrid e Málaga.

O Manchester City, que inicia a 'Premier League' na segunda-feira, visitando o West Bromwich, terminou a temporada passada na 2.ª posição, a oito pontos do campeão Chelsea, do técnico português José Mourinho.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.