sicnot

Perfil

Desporto

Federação Internacional encontra 28 novos casos de doping em Mundiais de atletismo

A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) anunciou hoje, em comunicado, que a reanálise de amostras de urina colhidas nos Mundiais de atletismo de Helsínquia2005 e Osaca2007 levou à reabertura do procedimento disciplinar a 28 atletas.

© Yuya Shino / Reuters

O nome desses atletas não pode ainda ser divulgado, explica a IAAF, que em 2012 fez uma primeira ronda de reanálises às amostras de urina de Helsínquia2005, que estavam armazenadas nos laboratórios de Lausana, detetando então seis novos casos, anunciados em março de 2013.

Pelas regras da IAAF, aprovadas no final da última década, as amostras de sangue e urina podem ser conservadas por dez anos, para serem analisadas de novo.

A nova ronda de análises foi feita em abril deste ano, utilizando a nova tecnologia disponível, sendo encontradas mais 32 situações, relativas a 28 atletas.

Grande parte desses 28 atletas já se retirou ou foi, entretanto, castigado, pelo que poucos permanecem ativos, adianta a IAAF, que sublinha que esses ficarão suspensos provisoriamente e impedidos de competir nos Mundiais de Pequim.

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.