sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho admite que Sporting poderá vender jogadores caso falhe 'Champions'

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, assumiu hoje que que o clube poderá ter que vender jogadores, caso falhe o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol.

No domingo, Bruno de Carvalho assumiu que foi um "erro" negociar a parceria com a W52 para o regresso do clube 'verde e branco' ao ciclismo e prometeu trabalhar "num projeto que tenha ambição mas onde a ética e a verdade desportiva sejam uma constante". (Arquivo)

No domingo, Bruno de Carvalho assumiu que foi um "erro" negociar a parceria com a W52 para o regresso do clube 'verde e branco' ao ciclismo e prometeu trabalhar "num projeto que tenha ambição mas onde a ética e a verdade desportiva sejam uma constante". (Arquivo)

SIC

"Não podemos ser hipócritas. Entrar na Liga dos Campeões é importantíssimo. Não acontecendo, teremos que nos sentar e pensar um bocadinho. Estamos confiantes e é algo em que não pensamos e que nos passa pela cabeça. Não acontecendo, tomaremos algumas decisões", afirmou Bruno de Carvalho em entrevista à Sport TV.

As primeiras cinco semanas de Jorge Jesus no clube de Alvalade têm deixado o presidente 'leonino' "contente e satisfeito", sobretudo pela "ambição, vontade e trabalho" que o técnico português tem demonstrado.

"É a minha alma gémea na ambição, na vontade e no trabalho. Somos duas pessoas que acreditam nisso. Há muito trabalho pela frente, conseguimos entrar na época para vencer a Supertaça e temos os dois um grau de exigência muito elevado", contou.

Questionado sobre a ausência de um patrocinador para a nova temporada, o dirigente máximo dos 'leões' explicou que a "conjuntura que não está fácil" e por continua à espera de um "valor justo".

"Estamos a fazer valer a marca do Sporting pelo investimento que fizemos e pelo que valemos. Estamos tranquilos à espera de um valor justo e continuaremos a negociar", referiu.

Sobre o arranque da I Liga, Bruno de Carvalho reafirmou que o Sporting é candidato a "todos os títulos em Portugal" e que esta temporada teve o clube teve possibilidade financeira de alcançar os reforços que queria.

"Tivemos possibilidade de ir buscar aquilo que queríamos, mais experiência, mais maturidade e temos a consciência clara de responsabilidade acrescida pelo trabalho de dois anos e meio. São quatro títulos em disputada, um já está e temos três por conquistar. Amanhã [sexta-feira] vamos começar uma maratona", considerou.

O presidente do Sporting espera um campeonato "excelente e bem disputado" e revelou que vai manter-se no banco de suplentes da equipa, pelo menos nos jogos fora do Estádio José Alvalade.

"É onde me sinto melhor, onde posso estar mais à vontade, ainda estou a pensar como será nos jogos em casa, mas fora estarei de certeza no banco", garantiu.

Bruno de Carvalho congratulou-se ainda com as renovações de contrato de João Mário e Slimani e assumiu que a continuidade de Carrillo é um dos "casos prioritários".

"Estamos a trabalhar no dossiê. Vamos com calma", concluiu.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.