sicnot

Perfil

Desporto

Autor do logótipo dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 enfrenta nova acusação de plágio

O autor do logótipo dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, Kenjiro Sano, que enfrenta uma acusação de plágio, renunciou esta sexta-feira à autoria de uma série de imagens que integram a campanha publicitária a uma cerveja sem álcool.

Kenjiro Sano e a sua empresa foram acusados de plágio no logótipo dos Jogos Olímpicos Tóquio2020.

Kenjiro Sano e a sua empresa foram acusados de plágio no logótipo dos Jogos Olímpicos Tóquio2020.

© Yuya Shino / Reuters

A MR Design, empresa de Kenjiro Sano, anunciou em comunicado ter pedido à marca que comercializa a bebida que não utilize oito das 30 ilustrações criadas por Sano.

"Surgiram na internet comentários que podem indiciar problemas de direitos de autor com algumas imagens", refere o comunicado.

A empresa garante que está a investigar o assunto, mas considera prudente retirar as imagens.

A decisão surge pouco tempo depois de Kenjiro Sano e da sua empresa terem sido acusados de plágio no logótipo dos Jogos Olímpicos Tóquio2020.

No início de agosto, o designer belga Olivier Debie processou o Comité Olímpico Internacional (COI) para tentar impedir a utilização do logótipo dos Jogos Tóquio2020, por entender que este é um plágio de uma obra sua.

Debie alega que o logótipo de Tóquio2020, revelado em julho, é muito idêntico a um que desenhou para o Teatro de Liége.

Na sequência da polémica gerada pelas declarações de Olivier Debie, Kenjiro Sano, garantiu que o desenho é uma obra sua.

"O desenho nasceu da minha imaginação, é uma obra da minha", disse, considerando que as acusações de plágio são "tristes e infelizes".

Lusa

  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • E agora?
    15:07
  • TAP recruta mais assistentes de bordo
    2:40

    Economia

    A TAP assegura que, ainda durante o mês de outubro, os problemas com falta de tripulação vão terminar. Até ao final do ano, vão ser contratados novos assistentes de bordo. Ainda assim, o sindicato diz que não chega.