sicnot

Perfil

Desporto

Bilhetes para o Arouca-Benfica começaram a ser vendidos hoje

Os bilhetes para o jogo entre Arouca e Benfica, da segunda jornada da I Liga de futebol, a 23 de agosto, começaram a ser vendidos hoje, com muitos adeptos a chegarem cedo às bilheteiras para adquirirem os ingressos.

A primeira informação era que os bilhetes para o Arouca-Benfica seriam colocados à venda na quinta-feira. Depois, o clube alterou a data para segunda-feira, dia 17, mas na noite de quinta-feira, na página oficial do facebook, o Arouca comunicou que os bilhetes seriam vendidos a partir de hoje, em Arouca, e a partir de segunda-feira em Aveiro, onde se disputará o jogo, no estádio municipal.

Apesar da bilheteira só abrir às 10:00, Rosa Fernandes, Daniel e Nélson Oliveira chegaram às 08:30. Foram os primeiros a chegar, com os portões ainda fechados, cruzando-se com os jogadores do Arouca que chegavam para o treino.

"Soubemos pelo facebook. Tive sorte de estar no facebook na altura certa e vi a informação do clube. Sabemos que só abre às 10:00, mas quisemos ter a certeza de arranjar bilhetes", contou Rosa à agência Lusa.

Já Daniel Oliveira, que soube da informação por intermédio da rede social, mostrou-se seguro de que o Estádio Municipal de Aveiro vai encher para o jogo.

Os três amigos são benfiquistas, e naturais de Vale de Cambra, concelho vizinho de Arouca, mas mostram ser já apoiantes do clube 'canarinho'.

"Ter o Arouca na I Liga traz-nos vantagens. São os únicos jogos que nós vemos no estádio. Torço pelo Benfica, mas também gosto quando o Arouca ganha", confessa Nélson Oliveira.

A prova de que começam a vincular-se afetivamente ao Arouca disso é que chegam mesmo a acompanhar o clube nas deslocações fora. "Já vimos o Arouca-Sporting e também já fomos ver o Arouca a Paços de Ferreira", explica Rosa.

A presença de adeptos ao portão do estádio motivou mesmo a abertura antecipada da bilheteira, por volta das 09:30. A corrida aos ingressos ainda não gerou filas, mas tem tido uma procura constante nas primeiras horas da manhã, sendo de esperar que se mantenha assim ao longo dos próximos dias.

Até segunda-feira, a venda é feita exclusivamente no Estádio Municipal de Arouca, entre as 10:00 e as 18:00, e a partir da próxima semana é também feita no Estádio Municipal de Aveiro.

Os sócios do Arouca pagam 5 euros, sócios cativos têm entrada gratuita, e todos os outros bilhetes custam entre 15 e 25 euros. O estádio Municipal de Aveiro tem capacidade para 30 mil pessoas e 16 mil lugares já estão requisitados pelo Benfica.

Lusa

  • Paula Brito e Costa continua a trabalhar na Raríssimas

    País

    Depois de ter apresentado a demissão do cargo de presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa mantém-se a exercer funções na associação, apurou a SIC. Identifica-se agora como diretora-geral e já comunicou isso mesmo a alguns funcionários.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • Estabilização dos solos nas áreas ardidas
    1:58

    País

    Está a começar uma intervenção de emergência para estabilizar os solos nas áreas ardidas nos incêndios florestais. O trabalho das equipas que estão no terreno arrancou na zona da Lousã mas vai passar por vários concelhos como Pampilhosa da Serra e Vila Real.