sicnot

Perfil

Desporto

Benfica vai processar Jorge Jesus em 7,5 milhões de euros

O Benfica confirmou esta segunda-feira que não pagou o último salário a Jorge Jesus e vai pedir uma indemnização de 7,5 milhões de euros, alegando que o treinador rescindiu unilateralmente o contrato que o ligava às 'águias'.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Miguel Vidal / Reuters

"Seria estranho o Benfica pagar um mês em que um seu funcionário não apenas não trabalhou mas, pior, trabalhou para outra entidade. Mas não é apenas isto que está em causa, a verdade é que, perante um contrato válido, houve uma das partes que o denunciou de forma unilateral e sem justa causa, portanto o Benfica vai agir na defesa dos seus interesses pela via que dispõe, que é a via judicial", afirmou o diretor de comunicação do Benfica ao jornal Expresso.

Foi assim que João Gabriel justificou o não pagamento do último salário ao ex-técnico do Benfica, agora treinador do Sporting, classificando a atitude do treinador de "chico-espertismo" e acusando-o de ser um "deslumbrado que acha que o mundo gira todo à volta dele, que entende que é melhor do que [José] Mourinho, mas nunca conseguiu nada de relevante na Champions".

Para sustentar a sua 'tese', João Gabriel relembra o anúncio do presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, feito a 5 de junho, que confirmava Jesus como novo treinador dos 'leões', sendo que o contrato com o Benfica apenas terminava no final do mesmo mês e questiona a inexistência de um contrato com o clube rival nessa data.

O diretor de comunicação do Benfica disse ainda que, durante esse mesmo mês, em que oficialmente ainda seria funcionário do clube, Jorge Jesus passou oito horas a trabalhar na academia do Sporting, em Alcochete, ainda que no contrato assinado com o clube de Alvalade a data oficial do início do seja 01 de julho.

"Um contrato não deve ser encarado de forma leviana e com o chico-espertismo de quem acha que tudo lhe é permitido. Sendo pública a rutura contratual por parte de um dos seus funcionários, não poderia o Benfica deixar de agir na defesa dos seus direitos. Ninguém compreenderia que assim não fosse", disse.

João Gabriel considera por isso "normal" que o Benfica recorra aos tribunais quando há divergências deste sentido e que nesse sentido o clube tudo fará para defender os seus interesses, pois considera que além dos factos a ação do clube encarnado se baseia em "provas abundantes".

Treinador do Benfica nos últimos seis anos, Jorge Jesus deixou o clube como bicampeão nacional e rumou ao grande rival lisboeta, ao serviço do qual já ganhou a Supertaça, precisamente em confronto com os 'encarnados' (1-0).

Com Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51