sicnot

Perfil

Desporto

Benfica vai processar Jorge Jesus em 7,5 milhões de euros

O Benfica confirmou esta segunda-feira que não pagou o último salário a Jorge Jesus e vai pedir uma indemnização de 7,5 milhões de euros, alegando que o treinador rescindiu unilateralmente o contrato que o ligava às 'águias'.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Miguel Vidal / Reuters

"Seria estranho o Benfica pagar um mês em que um seu funcionário não apenas não trabalhou mas, pior, trabalhou para outra entidade. Mas não é apenas isto que está em causa, a verdade é que, perante um contrato válido, houve uma das partes que o denunciou de forma unilateral e sem justa causa, portanto o Benfica vai agir na defesa dos seus interesses pela via que dispõe, que é a via judicial", afirmou o diretor de comunicação do Benfica ao jornal Expresso.

Foi assim que João Gabriel justificou o não pagamento do último salário ao ex-técnico do Benfica, agora treinador do Sporting, classificando a atitude do treinador de "chico-espertismo" e acusando-o de ser um "deslumbrado que acha que o mundo gira todo à volta dele, que entende que é melhor do que [José] Mourinho, mas nunca conseguiu nada de relevante na Champions".

Para sustentar a sua 'tese', João Gabriel relembra o anúncio do presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, feito a 5 de junho, que confirmava Jesus como novo treinador dos 'leões', sendo que o contrato com o Benfica apenas terminava no final do mesmo mês e questiona a inexistência de um contrato com o clube rival nessa data.

O diretor de comunicação do Benfica disse ainda que, durante esse mesmo mês, em que oficialmente ainda seria funcionário do clube, Jorge Jesus passou oito horas a trabalhar na academia do Sporting, em Alcochete, ainda que no contrato assinado com o clube de Alvalade a data oficial do início do seja 01 de julho.

"Um contrato não deve ser encarado de forma leviana e com o chico-espertismo de quem acha que tudo lhe é permitido. Sendo pública a rutura contratual por parte de um dos seus funcionários, não poderia o Benfica deixar de agir na defesa dos seus direitos. Ninguém compreenderia que assim não fosse", disse.

João Gabriel considera por isso "normal" que o Benfica recorra aos tribunais quando há divergências deste sentido e que nesse sentido o clube tudo fará para defender os seus interesses, pois considera que além dos factos a ação do clube encarnado se baseia em "provas abundantes".

Treinador do Benfica nos últimos seis anos, Jorge Jesus deixou o clube como bicampeão nacional e rumou ao grande rival lisboeta, ao serviço do qual já ganhou a Supertaça, precisamente em confronto com os 'encarnados' (1-0).

Com Lusa

  • Depois do Fogo
    0:25

    Reportagem Especial

    Uma semana depois do incêndio de Pedrogão Grande são muitas as histórias de perda e de sobrevivência, mas também de solidariedade de pessoas anónimas, que não dormiram durante dias a fio, para apoiar na logística do difícil combate ao incêndio florestal mais mortífero de que há memória. Depois do Fogo, hoje no Jornal da Noite.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.