sicnot

Perfil

Desporto

Sindicato denuncia agressões a cinco polícias nos Açores

O Sindicado Nacional da Polícia (Sinapol) revelou hoje que cinco elementos da PSP foram agredidos em São Miguel, nos Açores, no último fim de semana, dois deles com "extrema violência", e alertou para a falta de polícias no arquipélago.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

O vice-presidente do secretariado regional dos Açores do Sinapol, António Santos, disse à Lusa que "o caso mais grave" ocorreu na zona dos Poços, nas Capelas, concelho de Ponta Delgada, onde um polícia foi agredido por "três ou quatro pessoas" que estavam a provocar desacatos.

O elemento da PSP "caiu inanimado" no chão e foi depois novamente agredido com "extrema violência", com pontapés e murros, ainda segundo António Santos.

O dirigente do Sinapol acrescentou que um segundo elemento da PSP que tentou socorrer o colega foi também agredido.

Estes eram os dois únicos polícias que estavam de serviço na esquadra das Capelas, pelo que foram pedidos reforços a outros departamentos da ilha de São Miguel, mas vários tinham também falta de meios para enviar para o local. Acabaram por ser elementos da PSP da Maia, concelho da Ribeira Grande, já "a grande distância", a ser enviados para as Capelas, sublinhou António Santos.

O dirigente do Sinapol destacou que o habitual, fora da cidade de Ponta Delgada, é as esquadras terem apenas dois elementos de serviço, o que obriga ao seu "encerramento constante" quando há ocorrências e os polícias são chamados. Por outro lado, acrescentou, é frequente que apenas um elemento da PSP faça patrulhas sozinho.

Para além deste caso nas Capelas, o Sinapol revelou que outros três polícias foram agredidos no Festival Monte Verde, na Ribeira Grande, no fim de semana, embora com menor gravidade.

Todos os agressores foram detidos e os elementos da PSP agredidos foram submetidos a perícias médicas, segundo António Santos.

Estas situações de encerramento de esquadras, de forma recorrente, e de falta de meios humanos para as patrulhas nos Açores têm sido repetidamente denunciadas pelas estruturas sindicais e pelos responsáveis pela PSP no arquipélago.

Num comunicado divulgado hoje, o Sinapol reitera o alerta em relação à falta de meios humanos da PSP nos Açores e lembra que numa deslocação recente ao arquipélago a ministra da Administração Interna prometeu um reforço de efetivos que não se concretizou.

O sindicato alerta também para o aumento do turismo no arquipélago este ano, que gera novas solicitações à PSP sem que, no entanto, tenha havido qualquer reforço de pessoal.

Considerando que neste momento há uma situação de "rutura total", com os elementos da PSP "cansados e desmotivados", António Santos revelou que o Sinapol vai reunir-se com outras estruturas sindicais por causa desta situação e solicitar "o apoio" do poder político regional.

Lusa

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.