sicnot

Perfil

Desporto

Sul-coreano Chung Mong-Joon formaliza corrida à presidência da FIFA

O sul-coreano Chung Mong-Joon formalizou hoje a sua candidatura à presidência da FIFA, com críticas ao presidente cessante, Joseph Blatter, e a promessa de reformar nos próximos quatro anos organismo, abalado por escândalos.

© Kim Hong-Ji / Reuters


"Hoje a FIFA atravessa uma crise profunda. Neste contexto o presidente da FIFA deve ser um gestor de crises e um reformador", disse Mong-Joon, antigo vice-presidente da FIFA e proprietário da Hyundai.

O milionário, de 63 anos, falou em conferência de imprensa em Paris, salientando que a FIFA está atolada em corrupção e que tudo o que interessa ao poder instalado é esconder essa corrupção.

"O verdadeiro motivo pelo qual a FIFA se tornou uma organização corrupta tem a ver com o facto de a mesma pessoa [Blatter] estar lá há 40 anos. O poder absoluto corrompe tudo", afirmou.

Chung Mong-Joon prometeu ainda que caso seja eleito só cumprirá um mandato à frente da FIFA, considerando que bastam quatro anos para mudar o organismo.

O presidente da UEFA, Michel Platini, e o antigo internacional brasileiro Zico já anunciaram também que são candidatos a liderar o organismo.

O príncipe jordano Ali bin Al Hussein, antigo vice-presidente da FIFA, ainda considera a possibilidade de concorrer às eleições de 26 de fevereiro de 2016.

No anúncio de hoje Mong-Joon considerou que Platini não será um bom candidato, lembrando as relações que manteve com Blatter, chegando a ser um protegido do suíço, embora tenha salientado ser amigo do ex-internacional francês.

Lusa


"Hoje a FIFA atravessa uma crise profunda. Neste contexto o presidente da FIFA deve ser um gestor de crises e um reformador", disse Mong-Joon, antigo vice-presidente da FIFA e proprietário da Hyundai.

O milionário, de 63 anos, falou em conferência de imprensa em Paris, salientando que a FIFA está atolada em corrupção e que tudo o que interessa ao poder instalado é esconder essa corrupção.

"O verdadeiro motivo pelo qual a FIFA se tornou uma organização corrupta tem a ver com o facto de a mesma pessoa [Blatter] estar lá há 40 anos. O poder absoluto corrompe tudo", afirmou.

Chung Mong-Joon prometeu ainda que caso seja eleito só cumprirá um mandato à frente da FIFA, considerando que bastam quatro anos para mudar o organismo.

O presidente da UEFA, Michel Platini, e o antigo internacional brasileiro Zico já anunciaram também que são candidatos a liderar o organismo.

O príncipe jordano Ali bin Al Hussein, antigo vice-presidente da FIFA, ainda considera a possibilidade de concorrer às eleições de 26 de fevereiro de 2016.

No anúncio de hoje Mong-Joon considerou que Platini não será um bom candidato, lembrando as relações que manteve com Blatter, chegando a ser um protegido do suíço, embora tenha salientado ser amigo do ex-internacional francês.

Lusa

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • Norte também quer naturismo e praias de nudistas

    País

    O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal defendeu hoje a criação de praias naturistas legalizadas na região, fazendo a apologia da formação de associações e negando que este seja um destino conservador.