sicnot

Perfil

Desporto

Olympiacos contrata defesa-central Manuel da Costa

O Olympiacos, treinado pelo português Marco Silva, contratou o defesa central luso-marroquino Manuel da Costa, anunciou esta terça-feira o clube da Liga grega de futebol na sua página oficial na internet.

Formado no Nancy, de França, país de onde é natural, Manuel da Costa jogou no PSV Eindhoven (Holanda), na Fiorentina e na Sampdoria (Itália), no West Ham (Inglaterra), no Lokomotiv (Rússia) e no Sivasspor (Turquia), tendo apenas uma passagem por Portugal, no Nacional, na segunda metade da época 2002/03. (Arquivo)

Formado no Nancy, de França, país de onde é natural, Manuel da Costa jogou no PSV Eindhoven (Holanda), na Fiorentina e na Sampdoria (Itália), no West Ham (Inglaterra), no Lokomotiv (Rússia) e no Sivasspor (Turquia), tendo apenas uma passagem por Portugal, no Nacional, na segunda metade da época 2002/03. (Arquivo)

© Nigel Roddis / Reuters

O clube de Atenas não revela mais pormenores da transferência do defesa internacional marroquino, que chegou a representar as seleções jovens portuguesas.

Formado no Nancy, de França, país de onde é natural, Manuel da Costa jogou no PSV Eindhoven (Holanda), na Fiorentina e na Sampdoria (Itália), no West Ham (Inglaterra), no Lokomotiv (Rússia) e no Sivasspor (Turquia), tendo apenas uma passagem por Portugal, no Nacional, na segunda metade da época 2002/03.

Lusa

  • Chuva, vento, granizo e neve em 13 distritos
    1:42

    País

    Treze distritos do continente estão sob aviso amarelo de mau tempo, com previsão de chuva, granizo e neve. O vento forte também se faz sentir nos distritos de Beja, Faro e Setúbal.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.