sicnot

Perfil

Desporto

Bruno de Carvalho diz que Benfica está desorientado

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, atacou esta terça-feira, na sua página no Facebook, o Benfica, ao dizer que o clube da Luz está desorientado e que manipula a sua história, números de sócios e de títulos.

No domingo, Bruno de Carvalho assumiu que foi um "erro" negociar a parceria com a W52 para o regresso do clube 'verde e branco' ao ciclismo e prometeu trabalhar "num projeto que tenha ambição mas onde a ética e a verdade desportiva sejam uma constante". (Arquivo)

No domingo, Bruno de Carvalho assumiu que foi um "erro" negociar a parceria com a W52 para o regresso do clube 'verde e branco' ao ciclismo e prometeu trabalhar "num projeto que tenha ambição mas onde a ética e a verdade desportiva sejam uma constante". (Arquivo)

SIC

Em referência ao pedido de 7,5 milhões de euros de indemnização do Benfica a Jorge Jesus, anunciado por João Gabriel, diretor de comunicação dos "encarnados", Bruno de Carvalho diz que é "um ato miserável e desnorteado de um clube onde os próprios sócios estão 'demissionários'".

"Tudo vale na guerra do faz de conta. Aí são verdadeiros campeões. Eles manipulam datas de fundação, números de sócios, números de adeptos, números de campeonatos, capas de jornais, textos, opinadores e comentadores. Tudo serve para tentar encobrir a convulsão interna que vivem", escreveu o líder 'leonino'.

Bruno de Carvalho disse que quer que "definitivamente todas as pessoas percebam que ninguém desestabiliza o Sporting Clube de Portugal, que ninguém desestabiliza os profissionais que trabalham no Sporting Clube de Portugal e que ninguém tira o Sporting Clube de Portugal do rumo a que se propôs".

Sobre João Gabriel, que comparou à personagem Mr. Burns, da série Simpsons, Bruno de Carvalho diz que "se é guerra que quer é guerra que terá".

Na segunda-feira, João Gabriel, em declarações ao Expresso, confirmou que o Benfica não pagou o último salário a Jorge Jesus e vai pedir uma indemnização de 7,5 milhões de euros, alegando que o treinador rescindiu unilateralmente o contrato que o ligava às 'águias'.

Após o jogo de hoje com o CSKA de Moscovo, para a Liga dos Campeões, que o Sporting venceu por 2-1, Jorge Jesus afirmou que é "livre de escolher o clube" de futebol que quer treinar, em reação ao processo que o Benfica vai mover contra si.

"Continuo focado no meu trabalho. A minha responsabilidade é potenciar esta equipa [Sporting] e estes jogadores e, quando tivermos todos os jogadores disponíveis, ficaremos ainda mais fortes. Estive à margem desse problema. O que vos posso dizer é que vivo num país livre e, por isso, sou livre de escolher o clube que quero treinar", disse Jesus.

Lusa

  • A história de João Ricardo
    10:37
  • Parceiros sociais começam hoje debate sobre salário mínimo

    Economia

    Os parceiros sociais reúnem-se hoje com o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, para iniciarem a discussão sobre a atualização do salário mínimo para o próximo ano, com as centrais sindicais e confederações patronais a assumirem posições divergentes.Em cima da mesa estarão as propostas das centrais sindicais, com a CGTP a exigir 600 euros a partir de janeiro de 2018 e a UGT a reivindicar 585 euros como ponto de partida para a negociação.

  • Os 72 golos de mais uma noite de Liga Europa

    Liga Europa

    Os 16 avos-de-final da Liga Europa começam a ganhar forma. São já 16 as equipas apuradas para a próxima fase da competição, entre elas o Sporting de Braga, que somou mais uma vitória. Em sentido inverso, o Vitória de Guimarães saiu derrotado de Salzburgo e ficou mais longe da qualificação. A 5.ª jornada da fase de grupos jogou-se esta quinta-feira e ao todo marcaram-se 72 golos. Estão todos aqui, para ver ou rever.

  • "No fim, logo se vê" se foram quatro anos de uma legislatura perdida
    1:28

    País

    Pedro Passos Coelho acusa o Governo de perder uma legislatura. O presidente do PSD diz que "no fim, logo se vê" se foram ou não quatro anos de oportunidade perdida para o país. No último Conselho Nacional antes das eleições diretas do partido, Passos acusou o Executivo de perder o rumo e apontou os casos do Infarmed e do aumento do preço da água como exemplos de desorientação.

  • Marcelo apoia novo Mecanismo Europeu de Proteção Civil
    0:44

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa considera o novo Mecanismo de Proteção Civil uma ideia muito boa, que tem todo o apoio do Governo e do Presidente da República. Marcelo apenas lamenta que o modelo não existisse durante os incêndios deste ano.