sicnot

Perfil

Desporto

Hamilton vence, mas diz que "ainda é cedo" para falar no título de Fórmula 1

O campeão mundial Lewis Hamilton (Mercedes) alcançou hoje no circuito de Spa-Francorchamps a sua 39.ª vitória na Fórmula 1, sexta da época, impondo-se com tranquilidade no Grande Prémio da Bélgica, 11.ª prova do Mundial.

© Yves Herman / Reuters

Hamilton, que no sábado tinha garantido a 10.ª 'pole' da temporada, comandou a prova com tranquilidade desde o início, completando as 43 voltas ao circuito belga em 1:23.40,887 horas, e consolidando a liderança do mundial de pilotos.

O alemão Nico Rosberg terminou na segunda posição, a 2.058 segundos de Hamilton, permitindo uma "dobradinha" da Mercedes.

A oito provas do final do campeonato e com mais 28 pontos do que Rosberg, que é segundo do Mundial de pilotos, o britânico, que já tinha vencido na Bélgica em 2010 com a McLaren, considera que ainda é cedo para falar no título.

"Ainda é muito cedo para falar disso [do título mundial]. A chave para o sucesso é ir transformando poles em vitórias. Foi isso que aconteceu aqui", disse o britânico, que conquistou o seu primeiro título mundial em 2008.

Hamilton garantiu ter vivido um fim de semana bastante positivo e admitiu ter reduzido a velocidade quando viu rebentar um pneu de Sebastian Vettel (Ferrari), que "empurrou" o alemão para o 12.º lugar da classificação.

"Foi um fim de semana fantástico. Quando vi um dos pneus dos outros carros rebentar, fui muito cauteloso", disse, admitindo que isso permitiu a aproximação do seu colega de equipa.

Rosberg considerou que Hamilton foi "um justo vencedor" e reconheceu ter "errado no início da prova".

O francês Romain Grosjean (Lotus) terminou a prova na terceira posição, a 37,988 segundos de Hamilton, depois de ter largado da oitava posição da grelha.

Grosjean, que conseguiu o primeiro pódio do ano, foi ganhando posições e entrou na penúltima volta no quarto posto, atrás de Vettel.

O alemão foi obrigado a reduzir drasticamente a velocidade depois do rebentamento de um pneu, permitindo a subida do piloto da Lotus ao pódio.

O russo Daniil Kvyat (Renault) terminou em quarto, seguido por Sergio Pérez (Force India) e pelo brasileiro Filipe Massa (Wlliams).

Após 11 corridas, a Mercedes lidera a classificação de construtores, com 426, seguida de Ferrari e Williams, com 242 e 161, respetivamente.

A próxima prova do Mundial de Fórmula 1, o Grande Prémio de Itália, disputa-se a 06 de setembro, no circuito de Monza.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.