sicnot

Perfil

Desporto

Hamilton vence, mas diz que "ainda é cedo" para falar no título de Fórmula 1

O campeão mundial Lewis Hamilton (Mercedes) alcançou hoje no circuito de Spa-Francorchamps a sua 39.ª vitória na Fórmula 1, sexta da época, impondo-se com tranquilidade no Grande Prémio da Bélgica, 11.ª prova do Mundial.

© Yves Herman / Reuters

Hamilton, que no sábado tinha garantido a 10.ª 'pole' da temporada, comandou a prova com tranquilidade desde o início, completando as 43 voltas ao circuito belga em 1:23.40,887 horas, e consolidando a liderança do mundial de pilotos.

O alemão Nico Rosberg terminou na segunda posição, a 2.058 segundos de Hamilton, permitindo uma "dobradinha" da Mercedes.

A oito provas do final do campeonato e com mais 28 pontos do que Rosberg, que é segundo do Mundial de pilotos, o britânico, que já tinha vencido na Bélgica em 2010 com a McLaren, considera que ainda é cedo para falar no título.

"Ainda é muito cedo para falar disso [do título mundial]. A chave para o sucesso é ir transformando poles em vitórias. Foi isso que aconteceu aqui", disse o britânico, que conquistou o seu primeiro título mundial em 2008.

Hamilton garantiu ter vivido um fim de semana bastante positivo e admitiu ter reduzido a velocidade quando viu rebentar um pneu de Sebastian Vettel (Ferrari), que "empurrou" o alemão para o 12.º lugar da classificação.

"Foi um fim de semana fantástico. Quando vi um dos pneus dos outros carros rebentar, fui muito cauteloso", disse, admitindo que isso permitiu a aproximação do seu colega de equipa.

Rosberg considerou que Hamilton foi "um justo vencedor" e reconheceu ter "errado no início da prova".

O francês Romain Grosjean (Lotus) terminou a prova na terceira posição, a 37,988 segundos de Hamilton, depois de ter largado da oitava posição da grelha.

Grosjean, que conseguiu o primeiro pódio do ano, foi ganhando posições e entrou na penúltima volta no quarto posto, atrás de Vettel.

O alemão foi obrigado a reduzir drasticamente a velocidade depois do rebentamento de um pneu, permitindo a subida do piloto da Lotus ao pódio.

O russo Daniil Kvyat (Renault) terminou em quarto, seguido por Sergio Pérez (Force India) e pelo brasileiro Filipe Massa (Wlliams).

Após 11 corridas, a Mercedes lidera a classificação de construtores, com 426, seguida de Ferrari e Williams, com 242 e 161, respetivamente.

A próxima prova do Mundial de Fórmula 1, o Grande Prémio de Itália, disputa-se a 06 de setembro, no circuito de Monza.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.