sicnot

Perfil

Desporto

Nelson Évora na final do triplo salto

O atleta português Nelson Évora qualificou-se hoje diretamente para a final do triplo salto nos Mundiais de Atletismo, em Pequim, com um salto de 17,01 metros na terceira e última tentativa da qualificação.

O atleta de origem cabo-verdiana, nascido na Costa do Marfim há 31 anos e naturalizado português em 2002, alcançou a quinta melhor marca da eliminatória, depois de um primeiro salto nulo e de um segundo ensaio a 16,68 metros.

Com 17,24 metros como melhor salto este ano, Nelson Évora tinha a nona melhor marca na lista de inscritos, e o quarto recorde pessoal (17,74) - atual recorde de Portugal - resultado com que se sagrou campeão do mundo em 2007, em Osaka.

Nelson Évora, que foi campeão olímpico no triplo salto em 2008, nos Jogos de Pequim, disputa a final quinta-feira às 19:10 locais (12:10 em Lisboa).

Os melhores resultados foram conquistados pelo cubano Pedro Pichardo (17,43 metros) e o norte-americano Christian Taylor (17,28 metros), marcas muito acima da concorrência: o romeno Marian Oprea, terceiro classificado, alcançou os 17,07 metros, enquanto o bahamiano Leevan Sands, que fechou o lote dos qualificados, ficou em 12.º lugar, com 16,73 metros.

Dezasseis atletas portugueses participam nos Mundiais de Atletismo que decorrem até 30 de agosto no Ninho do Pássaro, o estádio que acolheu os Jogos Olímpicos Pequim2008.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07