sicnot

Perfil

Desporto

Hoje é dia de ver Nelson Évora lutar por medalha nos mundiais

Nelson Évora disputa hoje a final do triplo salto dos Mundiais de atletismo, em Pequim, no mesmo local onde há sete anos conquistou a medalha de ouro olímpica.

© Dominic Ebenbichler / Reuters

O português não é apontado como candidato aos dois primeiros lugares - tal é a vantagem do cubano Pichardo e do norte-americano Taylor - mas na luta para o terceiro lugar há que contar com ele, como provou nas qualificações de quarta-feira.

Évora - este ano campeão da Europa ''indoor'' - aparece na final, que começa às 12:10 de Lisboa, com a sexta marca do ano entre os participantes, 17,24, não muito distante do norte-americano Omar Craddock (17,53 e dos russos Lyukman Adams (17,34, campeão do mundo em pista coberta) e Dimitry Sorokin (17,29).

O cubano Pedro Pablo Pichardo (18,08) e o norte-americano Christian Taylor (18,06) parecem de facto 'inacessíveis', prometendo uma luta inédita em Mundiais, já que nunca antes houve dois triplo saltadores para lá dos 18 metros, em simultâneo.

Na final dos 200 metros masculinos voltam a encontrar-se o jamaicano Usain Bolt e o norte-americano Justin Gatlin, respetivamente primeiro e segundo nos 100 metros, em Pequim.

Esta época, Gatlin está muito à frente, com 19,57 segundos, e Bolt, campeão em título, tem mesmo um tempo menos bom que o panamiano Alonso Edward.

Lusa

  • Parabéns! Portugal faz hoje 839 anos

    País

    É dia de cantar os parabéns. Portugal celebra esta quarta-feira 839 anos, depois de a 23 de maio de 1179 o Papa Alexandre III ter emitido a bula "Manifestis Probatum" onde reconhece o território como reino independente.

    SIC

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • Presidente da República apoia reforma "quanto antes" do Tribunal de Contas
    1:13

    País

    O Presidente da República defendeu esta manhã uma reforma do Tribunal de Contas para que se adeque a lei que prevê o controlo das entidades públicas. Para Marcelo Rebelo de Sousa, se a lei der melhores meios de controlo e for de mais rápida aplicação, vai dissuadir casos de má gestão de dinheiros públicos que acabam por resultar em crimes.

  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.