sicnot

Perfil

Desporto

Bruno Alves limitado no primeiro treino de Portugal

A seleção portuguesa de futebol começou esta segunda-feira a preparar a dupla jornada com França e Albânia, numa sessão de treino com muitas poupanças e em que o defesa Bruno Alves foi o único jogador que apresentou algumas limitações.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

No Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril, o central do Fenerbahce trabalhou sempre à parte dos restantes selecionados de Fernando Santos, tendo realizado corrida e alguns exercícios com bola durante a meia hora que esteve no relvado.

Num treino que, ao contrário do que estava inicialmente agendado, foi totalmente aberto e teve cerca 500 adeptos a assistir, Fernando Santos efetuou uma breve palestra no início da sessão e, depois, dividiu o grupo, poupando os jogadores que no domingo atuaram pelas suas respetivas equipas, mais Cristiano Ronaldo.

Após habituais exercícios de aquecimento, o avançado do Real Madrid, Ricardo Carvalho, Adrien, Cedric, Bernardo Silva, Nani, João Mário e José Fonte fizeram corrida e alguns alongamentos, durante cerca de 40 minutos, regressando depois aos balneários.

Os restantes convocados trabalharam as transições ofensivas e terminaram o apronto, que durou pouco mais de uma hora, com a habitual 'peladinha', com destaque para a 'veia' goleadora de Éder e para um tento de belo efeito de Eliseu.

Na terça-feira, Portugal volta a treinar, e novamente no Estádio António Coimbra da Mota, desta vez às 10:30, com os primeiros 15 minutos abertos à comunicação social. Antes, dois jogadores vão marcar presença numa roda de imprensa.

Portugal defronta a França, na sexta-feira, no Estádio José Alvalade, num encontro particular, e, três dias depois, encontra a Albânia, em Elbasan, em jogo do Grupo I de qualificação para o Europeu de 2016.

A equipa das 'quinas' lidera o agrupamento, com 12 pontos, mais dois que a Dinamarca, que é segunda classificada, em igualdade pontual com a Albânia, terceira, mas com menos um jogo disputado.

Lusa

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.