sicnot

Perfil

Desporto

Los Angeles candidata-se à organização dos Jogos Olímpicos de 2024

A cidade norte-americana de Los Angeles apresentou hoje oficialmente junto do Comité Olímpico Internacional (COI) a sua candidatura à organização dos Jogos Olímpicos de 2024, depois de ter recebido o apoio do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

© Brian Snyder / Reuters

Los Angeles substitui em cima da hora a cidade de Boston, que foi a primeira escolha do Comité Olímpico norte-americano, mas que conheceu forte contestação popular, motivada por dúvidas quanto ao financiamento do projeto olímpico.

As autoridades da cidade do estado da Califórnia apenas tomaram a decisão de avançar em substituição de Boston na terça-feira, depois de terem ouvido o porta-voz da Casa Branca afirmar que "o presidente e a primeira-dama são entusiastas e firmes apoiantes da candidatura".

Los Angeles, que já foi palco do maior evento desportivo mundial em 1932 e 1984, é a quinta cidade a formalizar a candidatura à organização dos Jogos Olímpicos de 2024, depois de Paris, Roma, Hamburgo (Alemanha) e Budapeste.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.