sicnot

Perfil

Desporto

Advogada especialista em casos médicos apoia Eva Carneiro contra Mourinho

Uma das principais advogadas de casos clínicos desportivos em Inglaterra, Mary O'Rourke, apoiou hoje Eva Carneiro na polémica com o treinador do Chelsea, José Mourinho, a três dias da comissão médica da FIFA discutir o assunto.

Em causa estão as críticas de José Mourinho à médica Eva Carneiro, por esta ter entrado em campo durante o jogo com o Swansea, disputado no sábado, para assistir Hazard já em tempo de descontos e com o jogo empatado a dois golos. (Arquivo)

Em causa estão as críticas de José Mourinho à médica Eva Carneiro, por esta ter entrado em campo durante o jogo com o Swansea, disputado no sábado, para assistir Hazard já em tempo de descontos e com o jogo empatado a dois golos. (Arquivo)

Frank Augstein / AP

"Gostaria de ver a mensagem espalhada pelo mundo, e acho que a FIFA vai dizer o mesmo na sexta-feira. Eles [equipa médica] não fizeram nada de errado, porque os seus deveres eram tratar o jogador como um paciente e respeitar o árbitro", admitiu a advogada irlandesa, que ganhou importância no futebol inglês ao estar envolvida em casos médicos importantes.

De acordo com O'Rourke, esta é uma "questão de princípio" e o papel da equipa médica nos clubes é "cuidar dos jogadores" e não estarem atentos "às táticas da equipa".

O caso remonta ao encontro da primeira jornada do campeonato inglês, que terminou com um empate a duas bolas entre o Chelsea e o Swansea.

Nos minutos finais da partida, Eva Carneiro e o chefe de fisioterapia, Jon Fearn, entraram em campo, autorizados pelo árbitro, para assistirem um jogador belga Eden Hazard, que estava lesionado.

No final do jogo, José Mourinho criticou a entrada em campo da equipa médica e retirou os dois elementos do banco da equipa na jornada seguinte.

Há duas semanas, o presidente da comissão médica da FIFA, Michel D'Hooge, manifestou o seu apoio à equipa médica do Chelsea, o que "já seria de esperar", como disse o responsável.

Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC