sicnot

Perfil

Desporto

Karl-Heinz Rummenigge afirma que Platini será um bom presidente para a FIFA

O presidente da Associação de Clubes Europeus, Karl-Heinz Rummenigge, afirmou hoje, poucos meses antes das eleições para a presidência da FIFA, que Michel Platini será um bom presidente.

© POOL New / Reuters


"Estou convencido de que, quando ele [Michel Platini] for eleito, vai ser um bom presidente para a FIFA", afirmou.

Rummenigge realçou que, apesar de ter sido seu adversário enquanto jogavam, hoje mantém um "relacionamento muito bom" com Platini e são "amigos".

"Nós tivemos boas relações no passado com a UEFA e Platini, especialmente porque não podemos esquecer que, quando a Associação de Clubes Europeus foi criada, ele foi um dos cofundadores", acrescentou Rummenigge, presidente da associação que conta com 220 clubes europeus.

Integram a ECA cinco clubes portugueses: Benfica, Sporting, FC Porto, Sporting de Braga e Marítimo.

Michel Platini é um dos candidatos para suceder a Joseph Blatter a partir do próximo mês de fevereiro, quando serão realizadas novas eleições.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.