sicnot

Perfil

Desporto

Novak Djokovic vai acabar o ano como número um do ténis pela quarta vez

O sérvio Novak Djokovic, de 28 anos, garantiu hoje que vai acabar o ano como número um mundial do ténis pela quarta vez na sua carreira, um dia depois de ter conquistado o título no US Open.

© USA Today Sports / Reuters

Com os pontos somados com o seu segundo troféu em Nova Iorque, conquistado diante do suíço Roger Federer, Djokovic assegurou matematicamente que irá terminar a temporada como líder do 'ranking' mundial, tal como em 2011, 2012 e 2014.

"É uma sensação fantástica saber que vou ser outra vez número um no final do ano. É para isto que luto desde 01 de janeiro", confessou em declarações à ATP.

O sérvio é o sexto jogador a conseguir acabar a época como número um mundial em quatro ou mais ocasiões, seguindo os passos dos norte-americanos Pete Sampras (6) e Jimmy Connors (5), do suíço Roger Federer (5), do checo Ivan Lendl e do também norte-americano John McEnroe (4).

Este ano, 'Djoko' jogou 11 finais, conseguindo sete títulos, três do 'Grand Slam' (Austrália, Wimbledon e Estados Unidos) e quatro Masters 1000 (Indian Wells, Miami, Monte Carlo e Roma).

O registo impressionante, ao que há que acrescentar o estatuto de finalista em Roland Garros, o outro 'major', permitiu-lhe ainda tornar-se no primeiro tenista a alcançar os 16 mil pontos em 52 semanas de atividade desde que o novo formato do 'ranking' mundial entrou em vigor.

Além disso, até ao final de 2015 vai tornar-se o quinto jogador com mais semanas como número um - neste momento tem 164, mas a 02 de novembro ultrapassará as 170 de McEnroe.

Só Federer (302), Sampras (286), Lendl (270), Connors (268) e McEnroe, este último apenas até ao momento, passaram mais semanas no primeiro lugar da hierarquia desde 1973.

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.