sicnot

Perfil

Desporto

Armando Evangelista deixa comando técnico do Vitória de Guimarães

O Vitória de Guimarães acertou hoje a rescisão de contrato com o treinador Armando Evangelista, que orientou a equipa nas primeiras cinco jornadas da I Liga de futebol, anunciou o clube num comunicado no sítio oficial.

Armando Evangelista, de 41 anos, substituiu Luiz Felipe no comando técnico da equipa secundária do Vitória na parte final da época de 2012/13, proveniente do Vizela, já depois de ter passado pelas camadas jovens dos vitorianos.

Armando Evangelista, de 41 anos, substituiu Luiz Felipe no comando técnico da equipa secundária do Vitória na parte final da época de 2012/13, proveniente do Vizela, já depois de ter passado pelas camadas jovens dos vitorianos.

SIC

"Por ter entendido que não estavam reunidas as condições necessárias para se manter no comando técnico, o treinador Armando Evangelista solicitou a rescisão do contrato. Por entender as justificações apresentadas, e admitindo que nesta altura esta é a decisão que melhor defende os interesses do Clube, a Administração da SAD vitoriana aceitou a sua solicitação", esclarece a nota.

O treinador, que já não orientou o treino de hoje, deixa os vimaranenses na 11.ª posição, com seis pontos, saindo na sequência do empate 2-2 na visita ao Vitória de Setúbal, numa partida em que a sua equipa entrou a vencer e jogou, praticamente, os 90 minutos em superioridade numérica.

Sob o comando de Evangelista, que tinha comandado a equipa secundária dos vimaranenses nas últimas três temporadas, o Vitória falhou o acesso à fase de grupos da Liga Europa, com duas derrotas frente aos austríacos do Altach, e venceu apenas um dos cinco jogos da I Liga, na receção ao estreante Tondela (1-0).

Armando Evangelista foi o segundo treinador a abandonar o comando técnico de um clube da I Liga portuguesa de futebol, no caso o Vitória de Guimarães, apenas um dia depois de José Viterbo ter deixado a Académica.

A primeira 'chicotada psicológica' da temporada ocorreu no domingo, em Coimbra, onde a Académica somou frente ao Boavista (2-0) a quinta derrota noutros tantos jogos no campeonato, depois de ter sido também eliminada da Taça da Liga, pelo Marítimo (2-1), na quarta-feira.

Viterbo, de 53 anos, foi um 'amuleto' dos 'estudantes' na última temporada, quando sucedeu a Paulo Sérgio, assegurando a permanência, mas o efeito parece ter esmorecido, não conseguindo somar qualquer ponto nas primeiras cinco jornadas da I Liga.

O percurso do Vitória de Guimarães não é tão negativo como o da Académica, contando apenas uma derrota, na visita ao FC Porto (3-0), na primeira jornada, a que se seguiram quatro jogos sem perder, que deixaram a equipa provisoriamente no 13.º lugar com seis pontos, mas não impediram a saída do treinador de 41 anos.

Na época passada, à quinta jornada, já tinham trocado de treinadores os dois clubes que viriam a ser despromovidos, casos do Gil Vicente, que contratou José Mota para o lugar de João de Deus, à terceira, e do Penafiel, em que Rui Quinta substituiu Ricardo Chéu, na quart

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Temperaturas negativas em várias zonas do país nos próximos dias
    1:57

    País

    O frio vai começar a fazer-se sentir nos próximos dias com as temperaturas a descerem para valores negativos em várias zonas do país. Em Lisboa, cinco estações de metro vão estar abertas durante a noite para albergar os sem-abrigo que também vão receber agasalhos e refeições quentes.

  • Medalha idêntica à de Anne Frank encontrada em campo nazi

    Mundo

    Um grupo de investigadores encontrou uma medalha praticamente igual à de Anne Frank, nas escavações ao campo nazi de extermínio Sobibor, na Polónia. Os especialistas do Memorial do Holocausto Yad Vashem em Israel acreditam que a medalha pertencia a Karoline Cohn, que pode ter conhecido Anne Frank.