sicnot

Perfil

Desporto

Médica Eva Carneiro deixa o Chelsea e pondera recorrer à justiça

A Associação Britânica de Médicos de Futebol (FMA) confirmou hoje que Eva Carneiro deixou o Chelsea e que a médica está a ponderar agir judicialmente contra o clube inglês de futebol.

Eva Carneiro e Mourinho, em abril do ano passado

Eva Carneiro e Mourinho, em abril do ano passado

© Eddie Keogh / Reuters

Eva Carneiro foi afastada da equipa médica do Chelsea pelo treinador português José Mourinho a 12 de agosto, poucos dias depois de ter entrado em campo para assistir Hazard já em tempo de descontos do encontro entre os Blues e o Swansea, que estava empatado a dois golos.

O jogador belga acabou por sair de campo para ser assistido, deixando o Chelsea reduzido a nove jogadores, pois tudo aconteceu numa altura em que o guarda-redes Thibaut Courtois já tinha sido expulso.

José Mourinho considerou que Eva Carneiro, que ingressou na equipa médica do clube em 2009, teve um comportamento "impulsivo" e referiu que a equipa médica só deve entrar em campo quando tem a certeza de que o jogador tem um problema sério.

A FMA manifestou-se "extremamente desapontada" com a saída de Eva Carneiro e revelou ter falado com o Chelsea em representação da médica, nascida em Gibraltar

"Fomos contactados por Eva Carneiro e oferecemo-nos para tentar negociar [com o Chelsea]. Infelizmente não resultou", refere a FMA, acrescentando que o clube londrino "considera que o assunto é do foro interno", que deve ser discutido entre os seus representantes e os de Eva Carneiro".

Na terça-feira, alguns órgãos de comunicação social ingleses deram conta da saída de Eva Carneiro, indicando que a médica se recusou a voltar ao clube na passada sexta-feira.

O anúncio da saída de Eva Carneiro surge poucos dias depois de a Federação Inglesa de Futebol (FA) ter confirmado a existência de um inquérito relativo ao jogo entre o Chelsea e o Swansea, sem adiantar mais pormenores.

Imagens do incidente entre José Mourinho e Eva Carneiro, transmitidas pela Sky Sports, mostram o treinador português agastado com a situação e a trocar algumas palavras com Eva Carneiro quando esta regressou ao banco.

De acordo com os regulamentos da FA, jogadores e treinadores podem ser punidos por usar linguagem ofensiva ou abusiva e incorrem numa punição mínima de cinco jogos.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15