sicnot

Perfil

Desporto

Nuno Espírito Santo diz que jogadores do Valência estão consigo "até à morte"

O treinador do Valência, Nuno Espírito Santo, disse esta quinta-feira que os seus futebolistas estão ao seu lado "até à morte" e tentarão melhorar a situação do clube, com apenas uma vitória em cinco jogos no campeonato espanhol.

"Estou certo que os jogadores estão comigo até à morte. É o que demonstram quando nos olhamos cara-a-cara", disse o técnico português.

"Estou certo que os jogadores estão comigo até à morte. É o que demonstram quando nos olhamos cara-a-cara", disse o técnico português.

© Eric Gaillard / Reuters

"Estou certo que os jogadores estão comigo até à morte. É o que demonstram quando nos olhamos cara-a-cara", disse o técnico português, observando que "não há no clube nenhum jogador que não queira melhorar a situação" do Valência.

Nuno Espírito Santo rejeitou que existam quaisquer dúvidas no seio da equipa, em resposta às declarações do médio Javi Fuego após o jogo com o Espanyol (derrota por 1-0), que expressou "algumas dúvidas" e "más sensações" sobre a forma como o Valência está a jogar.

"Não me consta que existam dúvidas. O melhor que devo fazer é assumir a responsabilidade que me cabe e que passa por melhorar o rendimento da equipa. Isso é que tentarei fazer amanhã [sexta-feira]", disse Espírito Santo, antecipando o jogo com o Granada, da sexta jornada do campeonato.

O Valência, onde alinham três jogadores portugueses -- os defesas João Cancelo e Ruben Vezo e o médio André Gomes -, ocupa nono lugar da Liga espanhola, a sete pontos dos líderes Celta de Vigo e Real Madrid e Villarreal e com apenas uma vitória em cinco jornadas.

Lusa

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.