sicnot

Perfil

Desporto

Zico revela que lhe falta apoio das federações para eleições na FIFA

O ex-futebolista internacional brasileiro Zico, que anunciou ser candidato à presidência da FIFA, revelou esta quinta que lhe falta o apoio das cinco federações, uma das condições para concorrer.

O brasileiro salientou que o problema não é ser uma vítima do sistema, num caso que compara ao de Luís Figo, devido ao facto de o português, que chegou a apresentar a candidatura nas eleições de maio, se ter retirado devido a falta mais de apoios. (Arquivo)

O brasileiro salientou que o problema não é ser uma vítima do sistema, num caso que compara ao de Luís Figo, devido ao facto de o português, que chegou a apresentar a candidatura nas eleições de maio, se ter retirado devido a falta mais de apoios. (Arquivo)

© Carlos Jasso / Reuters

O antigo médio explicou em Zurique, à margem de uma reunião do Comité executivo da FIFA, que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não lhe manifestou qualquer apoio, nem fez qualquer sugestão de aliança de outras, que viabilizasse a candidatura.

A antiga estrela do futebol 'canarinho' está desde segunda-feira em Zurique, onde se encontrou com o ainda presidente, o demissionário Joseph Blatter, e com François Carrard, da comissão de reformas da FIFA.

Zico, de 62 anos, revelou ainda que esteve também com o presidente da Federação de Futebol dos Estados Unidos, Sunil Gulati, e com o vice-presidente da federação japonesa, Khozo Tashima, ambos membros do comité executivo.

"Nenhuma dessas federações me prometeu alguma coisa", frisou o antigo médio, dizendo que também o processo eleitoral precisa de ser reformado, acrescentando que o atual modelo favorece os poderes instalados.

O brasileiro salientou que o problema não é ser uma vítima do sistema, num caso que compara ao de Luís Figo, devido ao facto de o português, que chegou a apresentar a candidatura nas eleições de maio, se ter retirado devido a falta mais de apoios.

Lusa

  • Dirigentes do GD Ribeirão acusados de auxílio à emigração ilegal
    1:34

    Desporto

    Oito dirigentes do Grupo Desportivo de Ribeirão, um clube de Vila Nova de Famalicão que fechou as portas em 2015, foram acusados pelo Ministério Público.Em causa, estão suspeitas de auxílio à emigração ilegal ou falsificação de documentos, relacionadas com transferências de jogadores estrangeiros em situação ilegal.

  • O primeiro eclipse solar do ano
    0:57
  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16