sicnot

Perfil

Desporto

Zico revela que lhe falta apoio das federações para eleições na FIFA

O ex-futebolista internacional brasileiro Zico, que anunciou ser candidato à presidência da FIFA, revelou esta quinta que lhe falta o apoio das cinco federações, uma das condições para concorrer.

O brasileiro salientou que o problema não é ser uma vítima do sistema, num caso que compara ao de Luís Figo, devido ao facto de o português, que chegou a apresentar a candidatura nas eleições de maio, se ter retirado devido a falta mais de apoios. (Arquivo)

O brasileiro salientou que o problema não é ser uma vítima do sistema, num caso que compara ao de Luís Figo, devido ao facto de o português, que chegou a apresentar a candidatura nas eleições de maio, se ter retirado devido a falta mais de apoios. (Arquivo)

© Carlos Jasso / Reuters

O antigo médio explicou em Zurique, à margem de uma reunião do Comité executivo da FIFA, que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não lhe manifestou qualquer apoio, nem fez qualquer sugestão de aliança de outras, que viabilizasse a candidatura.

A antiga estrela do futebol 'canarinho' está desde segunda-feira em Zurique, onde se encontrou com o ainda presidente, o demissionário Joseph Blatter, e com François Carrard, da comissão de reformas da FIFA.

Zico, de 62 anos, revelou ainda que esteve também com o presidente da Federação de Futebol dos Estados Unidos, Sunil Gulati, e com o vice-presidente da federação japonesa, Khozo Tashima, ambos membros do comité executivo.

"Nenhuma dessas federações me prometeu alguma coisa", frisou o antigo médio, dizendo que também o processo eleitoral precisa de ser reformado, acrescentando que o atual modelo favorece os poderes instalados.

O brasileiro salientou que o problema não é ser uma vítima do sistema, num caso que compara ao de Luís Figo, devido ao facto de o português, que chegou a apresentar a candidatura nas eleições de maio, se ter retirado devido a falta mais de apoios.

Lusa

  • Governo prepara projeto para suavizar transição para a reforma
    1:38

    Economia

    O Governo quer suavizar a transição do trabalho para a reforma. A ideia é que essa passagem seja feita gradualmente e não de uma dia para o outro, o que pode ser mais traumático. O projecto prevê a possilidade do trabalhador cumprir meio horário e acumular com meia pensão.

  • Primeiro discurso de Costa na ONU alinhado com o de Guterres

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, proferirá hoje o seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, devendo estar muito alinhado com a agenda política apresentada na terça-feira pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, valorizando o multilateralismo.

  • Pelo menos 2 mortos em Guadalupe à passagem do furacão Maria

    Mundo

    A passagem na terça-feira do furacão Maria pelo arquipélago francês de Guadalupe, nas Caraíbas, provocou a morte de duas pessoas, indicou o governo. Em declarações à Rádio RCI, Eric Maire, delegado do governo, disse que um homem morreu devido à queda de uma árvore, e que outra pessoa foi encontrada morta junto ao mar.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.