sicnot

Perfil

Desporto

Pinto da Costa afirma que federação portuguesa está a desrespeitar o FC Porto

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, afirmou hoje que se sente desrespeitado pelos responsáveis da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), uma vez que a entidade não tem se tem feito representar nos jogos importantes dos 'dragões'.

(Arquivo)

(Arquivo)

Paulo Duarte / AP

"É um desrespeito. Estando o FC Porto na Champions League e tendo o FC Porto já disputado jogos importantes, como o FC Porto-Benfica, não se dignarem a vir aqui ver os jogos", afirmou após o jogo do grupo G da Liga dos Campeões, em que o FC Porto derrotou o Chelsea, por 2-1.

O dirigente dos 'azuis e brancos' falou após uma noite que diz ter sido muito positiva e prestigiante para o futebol português, apontando o dedo aos responsáveis da FPF, "entidade que não sabe se ficou, ou não, satisfeita com a vitória do FC Porto sobre uma das grandes equipas do futebol europeu".

"Não sei se a federação estará contente, ou então, nem sabem ainda o resultado, mas espero que estejam a ouvir uma das rádios e saibam que o FC Porto ganhou ao Chelsea. Estiveram aqui responsáveis da federação espanhola, o selecionador português, mas da federação portuguesa nada. Como tem acontecido em muitos jogos. Se calhar já estão em Madrid para ver o Benfica", disse.

O líder portista disse ainda que os representantes federativos não fazem falta nos jogos do FC Porto, garantindo que, mesmo sem apoio, o FC Porto vai continuar a vencer e a prestigiar o futebol português, "mesmo que a FPF não se reveja nessas vitórias".

Lusa

  • Crianças trocadas à nascença não querem mudar de pais

    Mundo

    Tem todos os ingredientes de um argumento de filme, mas aconteceu de facto na Índia. Dois bebés foram trocados à nascença na maternidade, os resultados de ADN confirmaram-no quase três anos depois, mas as crianças, atualmente com 2 anos e 10 meses, não querem mudar de família.

    SIC

  • Agressões e rascismo em escola de Portimão
    3:06

    País

    Queixas de agressões, insultos, discriminação e racismo numa escola básica de Portimão estão a ser alvo de um processo de averiguações, por parte da autarquia e da direção do agrupamento escolar. As denúncias partem de um grupo de pais e foram tornadas públicas pela organização SOS Racismo.  A principal visada é uma funcionária da cantina, mas também uma professora.

  • Os (maus) hábitos do português ao volante
    1:31