sicnot

Perfil

Desporto

Sporting vai pedir investigação à divulgação de "documentos" confidenciais

O Sporting anunciou hoje que vai solicitar às autoridades policiais a investigação sobre vários "documentos" confidenciais divulgados na Internet, nomeadamente o contrato com o treinador de futebol Jorge Jesus.

Lusa

"O Sporting Clube de Portugal não se pronuncia sobre a autenticidade dos 'documentos' que circulam na Internet. No entanto, e porque os referidos documentos conterão assinaturas de Administradores e/ou funcionários do clube, o assunto será esta tarde entregue às autoridades policiais para investigação", lê-se no comunicado do clube.

Na terça-feira, o sítio na Internet 'football_leaks' divulgou os alegados contratos firmados pelo Sporting com o clube angolano Recreativo Caála, para a aquisição de Bruno Paulista e Cervi, que acabou por assinar pelo Benfica, assim como os acordos dos 'leões' com Danilo Pereira e Mitroglou.

Durante o dia de hoje, a mesma fonte revelou o alegado contrato de trabalho de Jorge Jesus com o Sporting.

Lusa

  • Comentadores do Play-Off analisam declarações do presidente do Sporting
    2:53

    Play-Off

    Bruno de Carvalho acusa o presidente do Marítimo de ter vendido Danilo ao Futebol Clube do Porto por uma proposta inferior à do Sporting. O presidente dos "leões" explicou, também na Assembleia Geral do Sporting, por que motivo não contratou Cervi e Mitroglou. Os comentadores do programa Play-Off analisaram as declarações de Bruno de Carvalho. Augusto Inácio não viu nenhum problema nas palavras do presidente do Sporting, já António Simões, Rodolfo Reis e Rui Santos têm uma opinião diferente.

  • Souto de Moura feliz com distinção na Bienal de Arquitetura de Veneza
    1:10
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.