sicnot

Perfil

Desporto

Atlético de Madrid condena incidentes e garante que tomou as medidas necessárias

O Atlético de Madrid condenou hoje os "incidentes lamentáveis" por parte dos adeptos do Benfica durante o jogo de quarta-feira da Liga dos Campeões de futebol, e afirmou que tomou as "habituais medidas de segurança e de prevenção".

ALBERTO MARTIN

Em comunicado emitido no sítio oficial do clube na Internet, os 'rojiblancos' informam que a sua "organização e as Forças de Segurança Nacionais realizaram as habituais medidas de segurança e prevenção aos adeptos portugueses. (...) Nos controlos de acesso foram apreendidos vários engenhos pirotécnicos e outros objetos proibidos".

"O clube censura todas as formas de violência e condena estas atitudes deploráveis que vão contra qualquer rivalidade e contra o espírito desportivo que deve sempre prevalecer. O Atlético de Madrid quer agradecer mais uma vez a atitude impecável que os seus adeptos mostraram perante os incidentes", pode ler-se ainda no documento.

O episódio ocorreu durante o encontro da segunda jornada do grupo C, que o Benfica venceu por 2-1.

Poucos momentos depois de o Benfica ter conseguido chegar à igualdade, através do argentino Nicolas Gaitán, alguns adeptos acenderam tochas e atiraram para os adeptos 'colchoneros', tendo mesmo algumas sido atiradas para o relvado, obrigando a uma paragem momentânea do jogo.

Lusa

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11