sicnot

Perfil

Desporto

José Mourinho admite atravessar "pior momento da carreira, com os piores resultados"

José Mourinho admitiu hoje estar a atravessar "o pior período da carreira, com os piores resultados", mas que a equipa está unida para tentar superar com sucesso a fase menos boa do Chelsea, da Liga inglesa de futebol.

© Reuters Staff / Reuters

Na conferência de imprensa de antevisão da partida diante do Southampton, a contar para a oitava jornada da Liga inglesa, José Mourinho garantiu que "todos os jogadores estão motivados" e que "todos aceitam as críticas de forma positiva".

A cumprir a sua terceira época no clube, naquela que é a segunda passagem pelos londrinos, José Mourinho e o Chelsea ocupam, neste momento, o 14.º lugar da tabela classificativa em Inglaterra, com oito pontos, a oito do líder Manchester United, e na terça-feira perderam com o FC Porto, na Liga dos Campeões, por 2-1.

"O segundo golo do FC Porto foi um erro nosso. Eu disse-lhes. Critico sem qualquer problema e todos eles aceitam as críticas de forma positiva. Todos sabem o trabalho que têm a fazer", acrescentou o português.

Na receção ao Southampton, no próximo sábado, o Chelsea não poderá contar com o castigado Diego Costa e com o lesionado Thibaut Courtois, que estará fora dos relvados até dezembro.

O guarda-redes italiano Marco Amelia, de 33 anos, é apontado como possível reforço dos 'blues' para colmatar, de forma imediata, a ausência do belga Courtois.

"Marco Amelia é um guarda-redes experiente. Ele sabe o que é um grande clube e sabe a responsabilidade de jogar num grande. Estivemos a analisar e achamos que ele pode ser uma boa possibilidade para nós. Vamos ver o que decidimos", confidenciou o técnico de 52 anos.

Lusa

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.