sicnot

Perfil

Desporto

FIFA atribui derrota à Malásia devido a incidentes no jogo com Arábia Saudita

A FIFA decidiu esta segunda-feira atribuir a derrota à Malásia no encontro de 8 de setembro com a Arábia Saudita, interrompido aos 88 minutos, após adeptos malaios terem lançado tochas para o relvado, deixando o estádio coberto de fumo.

No jogo de 8 de setembro, com o resultado em 2-1 a favor dos sauditas, aos 88 minutos, os adeptos da casa começaram a lançar vários objetos para o campo, ainda na sequência da frustração da derrota 10-0 sofrida uma semana antes frente aos Emirados Árabes Unidos.

No jogo de 8 de setembro, com o resultado em 2-1 a favor dos sauditas, aos 88 minutos, os adeptos da casa começaram a lançar vários objetos para o campo, ainda na sequência da frustração da derrota 10-0 sofrida uma semana antes frente aos Emirados Árabes Unidos.

© Olivia Harris / Reuters

Face a estes incidentes, o organismo que tutela o futebol mundial atribuiu uma derrota por 3-0 à seleção malaia, que vai ainda disputar à porta fechada o próximo jogo, frente aos Emirados Árabes Unidos, da segunda fase do Grupo A de qualificação asiática ao Mundial2018, além de ter de pagar uma multa de 40 mil francos suíços (cerca de 36.600 euros).

No jogo de 8 de setembro, com o resultado em 2-1 a favor dos sauditas, aos 88 minutos, os adeptos da casa começaram a lançar vários objetos para o campo, ainda na sequência da frustração da derrota 10-0 sofrida uma semana antes frente aos Emirados Árabes Unidos.

Os 'ultras' malaios colocaram o recinto 'submerso' em fumo, obrigando jogadores e responsáveis de ambas as seleções a refugiar-se nos balneários, escoltados pela polícia.

Horas antes, o selecionador interino da Malásia, Ong Kim Swee, tinha pedido aos adeptos para não perturbarem o jogo com a Arábia Saudita.

O encontro com a Arábia Saudita seguiu-se às invulgares derrotas com Palestina (6-0) e Emirados Árabes Unidos (10-0), que originaram a saída do treinador Dollah Salleh do comando técnico da seleção.

Lusa

  • "Estamos a investir na nossa própria desgraça"
    0:37
  • Saída dos EUA do acordo de Paris é "uma vergonha"

    Mundo

    O ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry considerou esta terça-feira "uma vergonha" a decisão do Presidente Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo do clima de Paris, garantindo que o povo não acompanha esse gesto de "autodestruição".

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43