sicnot

Perfil

Desporto

Presidente do Atlético espera que UEFA não puna os madrilenos

O presidente do Atlético de Madrid, Enrique Cerezo, disse esta terça-feira esperar que o inquérito disciplinar instaurado pela UEFA aos madrilenos e ao Benfica não resulte em "nenhuma sanção", até porque o problema "foi criado" pelo clube da Luz.

O presidente do Atlético de Madrid, Enrique Cerezo. (Arquivo)

O presidente do Atlético de Madrid, Enrique Cerezo. (Arquivo)

Paul White / AP

Na segunda-feira, a UEFA abriu um inquérito disciplinar ao Benfica, por incidentes provocados por adeptos 'encarnados' no jogo de quarta-feira no terreno do Atlético de Madrid, na segunda jornada do Grupo C da Liga dos Campeões de futebol.

Segundo o organismo, em causa estão "distúrbios de adeptos, lançamento de objetos e tochas". Foi também instaurado um inquérito ao Atlético de Madrid por "bloqueamento de escadas" do estádio Vicente Calderón.

"Tanto nós como os dirigentes do Benfica expressámos o nosso descontentamento pelos incidentes, mas veremos no final o que decide a UEFA. Espero que este inquérito não origine nenhuma sanção", afirmou Cerezo aos jornalistas espanhóis.

O presidente do Atlético de Madrid lembrou que o lançamento de tochas e outros objetos para as bancadas foi um incidente "criado pelo Benfica", em alusão aos adeptos 'encarnados', admitindo tratar-se de "um assunto complicado e de difícil resolução".

Cerezo sublinhou que o estádio Vicente Calderón cumpre com todos os requisitos de segurança, embora "ninguém esteja isento da entrada de um adepto com 50 tochas".

"Para evitar garantidamente isso, o tempo de entrada num estádio seria interminável", justificou Enrique Cerezo.

Na reta final do primeiro tempo do jogo entre 'colchoneros' e 'águias', que o Benfica venceu por 2-1, poucos momentos depois de o clube da Luz ter conseguido chegar à igualdade, adeptos 'encarnados' acenderam tochas e lançaram-nas sobre seguidores 'colchoneros'.

O processo será julgado a 15 de outubro pelo Comité de Controlo, Ética e Disciplina.

Lusa

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Brasil já tirou o "pé do chão"
    1:59

    Mundo

    Já começaram os desfiles e festas de carnaval, no Rio de Janeiro.Esta sexta feira foi o início oficial das celebrações com centenas de milhar de pessoas nas ruas até de madrugada.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato. 

  • Atores de Hollywood contra Trump
    1:44

    Mundo

    Centenas de pessoas juntaram-se em mais um protesto contra o presidente dos Estados Unidos. A manifestação, em Beverly Hills, juntou várias estrelas de Hollywood.